Banco do Brasil anuncia lucro ajustado de R$ 4,5 bi no 3T19

  •  
Banco do Brasil anuncia lucro ajustado de R$ 4,5 bi no 3T19 (Foto: Pexels) Banco do Brasil anuncia lucro ajustado de R$ 4,5 bi no 3T19

O Banco do Brasil divulgou nesta quinta-feira, 07, o lucro líquido ajustado de R$ 4,5 bilhões no terceiro trimestre de 2019, crescimento de 33,5% se comparado ao mesmo período de 2018.O resultado do trimestre foi influenciado pelos aumentos da margem financeira bruta e da recuperação de crédito, que impactou na redução da Despesa de PCLD Líquida.

No 9M19, o resultado foi de R$ 13,2 bilhões,crescimento de 36,8% na comparação com o 9M18. No período,destacam-se os aumentos da margem financeira bruta e das receitas com prestação de serviços, além do rígido controle dos custos.

O crescimento do RSPL Mercado de 17,6% para 18,0% na comparação com o trimestre anterior e de 13,2% para 17,5%, na visão acumulada em nove meses, reforçam o compromisso de aumento da rentabilidade.

Foi distribuído R$ 1,7bilhão sob a forma de Juros Sobre o Capital Próprio (JCP) no trimestre, crescimento de 20,8% na comparação com o 3T18.O total distribuído no ano até o encerramento de setembro foi de R$ 5,0 bilhões.

Crédito

A carteira de crédito ampliada totalizou R$ 686,7 bilhões, próximo à estabilidade na comparação com set/18 (-0,7%).

A carteira de crédito classificada orgânica PF cresceu 10,2% em relação a setembro/18 (+R$ 18,8 bilhões), fruto do desempenho positivo em crédito consignado (+R$ 7,8 bilhões), em empréstimo pessoal (+R$ 4,3 bilhões) e financiamento imobiliário (+R$ 1,3 bilhão).

A carteira de crédito classificada PJ retraiu 7,4% (-R$ 16,2 bilhões) em relação a setembro/18, principalmente pelo volume de amortizações no segmento de grandes empresas. 

No segmento MPME, que considera clientes com faturamento anual de até R$ 200 milhões, destaque para o crescimento de 40,3% na linha capital de giro (+R$ 7,7 bilhões).

O crédito rural apresentou redução de 1,0% em relação a setembro/18 (-R$ 1,7 bilhão), queda de R$ 3,6 bilhões na comercialização agropecuária, compensada pelo aumento na carteira de FCO Rural (+R$ 2,0 bilhões) e investimento agropecuário (+R$ 2,4 bilhões).

O índice de inadimplência INAD+90d (relação entre as operações vencidas há mais de 90 dias e o saldo da carteira de crédito classificada) alcançou 3,47% em setembro/19. Ao desconsiderar o efeito de caso específico o índice seria de 2,74%.

Índice de Eficiência 

As despesas administrativas aumentaram 0,8% em relação ao 2T19, e 1,5% em relação ao 3T18, apesar da inflação (IPCA) de 2,9% no mesmo período. O índice de eficiência em 12 meses atingiu 35,7% no 3T19, melhora de 200bps em relação ao 3T18. Trata-se do melhor índice da série histórica.

Índice de Basileia 

Em setembro de 2019, o índice de Basileia foi de 18,9% e o índice de capital nível I de 13,9%, sendo 10,24% de capital principal, melhora de 23 bps em relação ao trimestre anterior.

(Redação – Investimentos e Notícias)