BR Properties fecha 2T14 com lucro líquido de R$ 182,9 milhões

  •  
BR Properties fecha 2T14 com lucro líquido Foto: Divulgação BR Properties fecha 2T14 com lucro líquido

A BR Properties (BRPR3), maior companhia aberta de investimentos em imóveis comerciais em área bruta locável do Brasil, registrou no segundo trimestre de 2014 lucro líquido de R$ 182,9 milhões, valor 267% superior ao do mesmo período de 2013. A receita bruta chegou a R$ 240,5 milhões ao final do período, sendo que desse total R$ 157,9 milhões (66%) derivaram das locações de escritórios, R$ 62,1 milhões (26%) de galpões industriais, R$ 13,9 milhões (6%) de imóveis de varejo, R$ 3,6 milhões (1%) da receita de serviços e R$ 2,9 milhões (1%) da linearização dos aluguéis. É importante destacar que o aluguel médio das propriedades em portfólio cresceu em média 6,2% ao longo dos últimos 12 meses.

O EBITDA ajustado, excluídas as despesas não caixa (como provisão de bônus e plano de opções), alcançou R$ 205,6 milhões com uma margem de 92%. A melhora na margem em relação ao trimestre anterior - quando a mesma era de 90% - é explicada pela redução nas despesas operacionais e administrativas registradas neste trimestre.

O indicador ajustado de Funds From Operations - medida não contábil de geração líquida de caixa -, excluindo despesas não caixa e não recorrentes, totalizou no 2T14 R$ 65,3 milhões, com margem FFO ajustado de 29%, implicando um incremento de 14% em relação ao trimestre anterior, decorrente da diminuição significativa nas despesas operacionais e da menor despesa financeira líquida resultante da desalavancagem financeira da Companhia e da repactuação de parte de sua dívida.

O período foi marcado pela conclusão de parte da venda de seu portfólio industrial para a GLP pelo valor de R$2.345,1 milhões - equivalente a 73,7% da transação. Os ativos remanescentes, que representam R$834,9 milhões, serão transferidos posteriormente à GLP. Com isso, a BR Properties chancela sua postura dinâmica de monitoramento do mercado imobiliário comercial brasileiro a fim de antecipar tendências de oferta e demanda nas diversas regiões onde atua. 'Este processo nos permite avaliar as melhores oportunidades de aquisição ou venda e assim maximizar a rentabilidade dos investimentos', destaca Claudio Bruni, presidente da BR Properties.

Com o recebimento do caixa referente à venda de parte do portfólio à GLP, a Companhia pagou em junho um dividendo extraordinário no valor R$1.636,5 milhões - R$5,50 por ação - representando um dividend yield de 29,2%. Vale ressaltar que a Companhia já havia distribuído aos seus acionistas no mês de maio R$160,0 milhões - R$0,54 por ação - em dividendos ordinários, resultando em um dividend yield de 3,0%.

A companhia possui um portfólio de 92 imóveis corporativos, que totalizam 1,32 milhões de m² de área bruta locável (ABL), sendo quatro projetos de desenvolvimento e cinco terrenos que correspondem a 244 mil m² de ABL. Ao longo do trimestre as vacâncias financeira e física do portfólio de escritórios reduziram em 190 e 130 pontos base, respectivamente.

Este é o 4º trimestre consecutivo em que a BR Properties registra uma melhora neste indicador. A companhia possui uma estrutura própria de gestão de locações de revisão de contratos, que atuam de maneira assertiva para antecipar eventuais movimentos e promover as substituições, destaca Bruni.

A BR Properties atua estrategicamente na administração e operação de parte dos imóveis da carteira, principalmente nos imóveis multiusuários por meio de sua subsidiária integral BRPR A, que tem como foco de atuação o melhor atendimento aos ocupantes, a valorização dos ativos, a redução de custos de operação e a exploração de rendas acessórias, como receitas de estacionamento e prestação de serviços aos locatários. Em 2T14, a administradora obteve receita própria de taxas de administração de R$ 3,6 milhões, representando um aumento de 65% em relação ao mesmo período do ano passado.

(Redação - Agência IN)