Bradesco anuncia lucro líquido de R$ 17,7 bi no ano

  •  
Bradesco anuncia lucro líquido de R$ 17,7 bi no ano (Foto:Divulgação) Bradesco anuncia lucro líquido de R$ 17,7 bi no ano

No período de 1º de janeiro a 30 de setembro de 2019, o Banco Bradesco registrou um Lucro Líquido Contábil de R$ 17,7 bilhões, equivalente a R$ 2,20 por ação e rentabilidade anualizada de 18,8% sobre o Patrimônio Líquido médio. 

O retorno anualizado sobre os Ativos Totais médios foi de 1,8%. Aos acionistas, a título de Juros sobre o Capital Próprio e Dividendos, destinamos R$ 6,2 bilhões, em valores brutos, sendo R$ 2,7 bilhões pagos (de forma mensal e intermediários)e R$ 3,5 bilhões provisionados. Ainda, em reunião realizada em 17.10.2019, foi aprovado pelo Conselho de Administração o pagamento, em 23.10.2019, de dividendos extraordinários, à conta de reservas de lucros existentes, no valor de R$ 8,0 bilhões, sendo R$ 0,948654134por ação ordinária e R$1,043519547por ação preferencial.

O Índice de Basileia atingiu 18,1%, superior, portanto, ao mínimo de 11,5% regulamentado pela Resolução nº 4.193/13, do Conselho Monetário Nacional, de acordo com o Comitê de Basileia. Em relação ao Patrimônio de Referência, o Índice de Imobilização alcançou, no final do período, 33,7%, dentro do limite máximo de 50,0%estipulado pelo Banco Central do Brasil.

O Banco registrou R$ 578,3 bilhões em operações de crédito, no conceito expandido, que inclui Avais, Fianças, Cartas de Crédito, Antecipação de Recebíveis de Cartão de Crédito, Debêntures, Notas Promissórias, Coobrigação em Cessões para Certificados de Recebíveis Imobiliários e Crédito Rural.

R$ 36,1bilhões foi o saldo consolidado da provisão para créditos de liquidação duvidosa, que inclui uma provisão adicional de R$ 6,9bilhões, apurada com base nos modelos de provisionamento e estatísticos que capturam informações históricas, atuais e prospectivas. E R$ 151,2bilhões em operações destinadas ao financiamento ao consumo, que inclui o valor de R$ 60,3bilhões em Crédito Consignado, que registrou9,0 milhões de contratos ativos no final do período.

Para finalizar, R$ 62,8 bilhões foi o saldo da carteira de Crédito Imobiliário, sendo R$ 42,9bilhões destinados às pessoas físicas e R$ 19,9 bilhões às pessoas jurídicas, com um total de 213.701 unidades financiadas.

(Redação – Investimentos e Notícias)