Cargill produz biodiesel com 62% de economia de CO2

Cargill produz biodiesel com 62% de economia de CO2 Foto: Divulgação Cargill produz biodiesel com 62% de economia de CO2

A fábrica da Cargill em Três Lagoas (MS) teve o certificado ISCC (International Sustainability & Carbon Certification) renovado para a produção de biodiesel, que tem como destino o mercado interno e exportação. Em auditoria, o produto da empresa apresentou taxas de emissão de CO2 62% menores em relação à queima de combustíveis fósseis convencionais, como o diesel.

A taxa de redução nas emissões de carbono apontada é maior do que a requisitada pela Diretiva Europeia para Biocombustíveis, que exige uma taxa de, no mínimo, 50% para que determinado produto receba a certificação. Isso permite que o biodiesel produzido pela Cargill seja consumido no mercado europeu, onde há metas de pelo menos 10% dos combustíveis utilizados nos transportes sejam provenientes de fontes renováveis até 2020. Além disso, com alguns dos mais rigorosos requisitos do mercado em termos de sustentabilidade e rastreabilidade na produção, o ISCC exige uma gestão de toda a cadeia de valor do produto, da fazenda ao porto.

Segundo o gerente comercial de biodiesel da Cargill no Brasil, Elcio Angelis, a Cargill realiza um fluxo no qual a soja processada no estado de Mato Grosso do Sul tem como destino a refinaria de Três Lagoas para a produção do biodiesel, o que incentiva a cadeia de produção sustentável no estado. "É uma história incrível que realizamos com os pequenos agricultores. Estamos crescendo e produzindo um combustível mais sustentável, que também está alinhado com alguns compromissos globais de responsabilidade corporativa da Cargill", ressalta.

Muito utilizado em ônibus e caminhões de grandes centros urbanos, o biodiesel tem diversos benefícios ambientais, sociais e econômicos. No Brasil, mais especificamente, para participar dos leilões oficiais, parte da matéria-prima deve, obrigatoriamente, ser proveniente de produção familiar. Pensando nisto, a Companhia desenvolveu uma iniciativa em parceria com o IBS (Instituto BioSistêmico) para dar assistência técnica aos fornecedores de grãos. O Programa de Agricultura Familiar já foi reconhecido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) por promover a inclusão social e o desenvolvimento regional por meio da geração de renda para os agricultores familiares.

Com isso, os produtores recebem apoio desde a fase anterior ao plantio até a colheita, além de um relatório no qual podem verificar a eficiência produtiva de cada propriedade. A Cargill também fornece orientações sobre possíveis medidas a serem tomadas para um melhor desempenho das lavouras. A Companhia ainda realiza uma análise do solo para todos os produtores do Programa e promove oficinas para apresentar temas importantes como o Código Florestal e Boas Práticas.

Além disso, parte dos agricultores familiares de Mato Grosso do Sul participam do programa 2BSvs (Biomass Biofuels Sustainability voluntary scheme), que visa o acesso ao mercado europeu de biocombustíveis. O programa possui como diretrizes a preservação de áreas de alto valor de conservação, gerenciamento de emissões de gases de efeito estufa, boas práticas agrícolas e rastreabilidade, garantidas por monitoramento de desmatamento via e imagem de satélite e auditorias para verificar o cumprimento dos requisitos das propriedades.

(Redação - Agência IN)