China mostra otimismo em alcançar acordo sobre clima na COP21

  •  
Depois de uma longa noite de negociações, a presidência da COP21 adiou para sábado a apresentação do acordo final para finalizar vários pontos com as delegações Foto: Divulgação Depois de uma longa noite de negociações, a presidência da COP21 adiou para sábado a apresentação do acordo final para finalizar vários pontos com as delegações

A China, maior poluidor do planeta, manifestou nesta sexta à noite estar "bastante confiante" na obtenção de um acordo global sobre o clima nesta sábado na conferência de Paris, através da voz do seu delegado para a COP21.

"Estamos bastante confiantes de que, unindo nossos esforços, teremos um acordo até amanhã em Paris", disse à imprensa Liu Zhenmin, vice-ministro das Relações Exteriores China, que lidera a delegação chinesa.

Depois de uma longa noite de negociações, a presidência da COP21 adiou para sábado a apresentação do acordo final para finalizar vários pontos com as delegações. Durante todo o dia, os contatos diplomáticos se aceleraram a este respeito, especialmente entre a China e os Estados Unidos.

"A questão da diferenciação é fundamental para nossa preocupação. Gostaríamos que as responsabilidades comuns mas diferenciadas (entre países desenvolvidos e em desenvolvimento) estivessem claramente indicadas no acordo de Paris", acrescentou.

China e Índia "esperam" que "os países desenvolvidos mostrem flexibilidade" sobre esta questão, acrescentou.

Os países em desenvolvimento defendem veementemente este princípio de responsabilidade diferenciada entre os países desenvolvidos, responsáveis historicamente pelas emissões e têm mais recursos para enfrentá-las, e os países em desenvolvimento.

Os países industrializados, por sua vez, gostariam de facilitar essa divisão que consideram ultrapassada, já que China e Índia são agora os primeiro e quarto emissores de gases de efeito estufa no mundo.

(Redação com AFP - Agência IN)