Cinco passos para uma startup de sucesso

Cinco passos para uma startup de sucesso (Foto:Divulgação) Cinco passos para uma startup de sucesso

Dados da Associação Brasileira de Startups (AB Startups) mostram que o Brasil acomoda hoje algo em torno de dez mil pequenas empresas em atividade e que 55% delas são comandadas por jovens entre 20 e 23 anos. No entanto, 40% delas decretam falência antes de completar dois anos.

Seja por falta de experiência, conhecimento de mercado ou pelo afã de botar logo a empresa pra funcionar, o fato é que muitos empreendedores de primeira viagem por vezes deixam de lado fatores fundamentais para a sobrevivência do negócio. 

Com base em sua experiência de nove anos à frente da Software.com.br, maior revenda de software corporativo do Brasil, com filiais também na América Latina, o CEO Rodrigo Villar elenca cinco dicas para jovens empresários. 

1) Ideia boa muita gente tem, mas morre na execução
Pode parecer óbvio, mas regularizar a empresa, com apoio de um contador, é o primeiro passo. Com a assessoria de um bom escritório de contabilidade, o empresário tem acesso a informações para que a tomada de decisões com base na legislação brasileira nas esferas federal, municipal e estadual trabalhem a favor do negócio. Não se preocupar com questões tributárias, por exemplo, pode minar a competitividade e o potencial de crescimento da empresa.

2) A sobrevivência do dono entra na conta
Um bom plano de negócios não busca apenas gerar caixa e crescimento. Ele é melhor quanto mais realista for, levando em conta, desde o princípio, que os sócios precisam sobreviver da empresa. Essa é uma questão fundamental, mas como o respeito à hierarquia administrativa e organizacional é igualmente prioridade para o sucesso, cada setor deve cuidar da sua área e os sócios só devem tirar dinheiro quando as contas da empresa estiverem 100% pagas. É importante ter em mente que todo empreendimento tem um tempo de maturação que exige sacrifício e paciência. Por isso, planejamento é tudo.

3) Não guarde segredo, mas conte a quem interessa
Muitas vezes, o jovem empreendedor prefere guardar segredo sobre seu projeto por medo que roubem sua ideia ou que o desencorajem com palpites e conselhos. Realmente, não há nada mais chato. Mas o pulo do gato é contar a quem se importa e pode colaborar com ações, expertises e relatos de experiências. Bons amigos, família próxima e uma rede de contatos confiável são excelentes para conversas e brainstorms que podem gerar estratégias e fazer o negócio acontecer.

4) Facilitar para não atrapalhar
O endereço da empresa deve ser muito bem pensado e estrategicamente analisado. Localidades de fácil acesso, com um bons entornos de bancos, cartórios, restaurantes, metrô, Correios etc, representam o pensar logisticamente inteligente do empreendedor e que impactará positivamente seus negócios e a produtividade da rede de funcionários, clientes e fornecedores.

5) Palavra é palavra
Compromisso é para ser cumprido. E um jovem líder precisa saber disso. Desde o princípio, o business e as relações humanas dentro da estrutura corporativa devem se pautar por comprometimento, confiança e seriedade para com parceiros, vendedores, clientes e funcionários. Esse é o alicerce para a verdadeira e legítima reputação. Empresas e empresários que não cumprem palavras e compromissos não seguem adiante e ganham por vezes máculas indeléveis no mercado.

(Redação – Agência IN)