Cresce captação líquida da poupança no Banco do Brasil

  •  
Ao todo, são cerca de R$ 149,1 bilhões que o BB possui nas modalidades Poupança-Ouro e Poupex Foto: Divulgação Ao todo, são cerca de R$ 149,1 bilhões que o BB possui nas modalidades Poupança-Ouro e Poupex

No mês de maio, o BB teve o melhor desempenho da poupança ao longo de 2015. Os crescimentos na captação líquida em R$ 1,3 bilhão e no saldo total em R$ 2,1 bilhões foram obtidos a partir das ações de comunicação, oferta e promoção junto aos clientes do Banco.

'Isso demonstra claramente que ainda temos uma importante procura pelo produto em nossa rede de agências, principalmente em função da segurança e garantia de tranquilidade que ele proporciona às famílias', afirma Raul Moreira, Vice-Presidente de Negócios de Varejo do BB.

Ao todo, são cerca de R$ 149,1 bilhões que o BB possui nas modalidades Poupança-Ouro e Poupex (administrada em parceria pelo Banco a Poupança do Exército Brasileiro). Isso representa a participação de cerca de 23% de todo o mercado de poupança brasileiro.

Em paralelo, o BB também analisa como positivas as recentes medidas do CMN em relação às novas regras de recolhimento compulsório e de exigibilidade na aplicação dos recursos da poupança. 'Apesar de nossa poupança ser essencialmente rural, as recentes medidas também vão nos dar maior tranquilidade e previsibilidade no direcionamento de recursos para o crédito imobiliário. Isso ajuda a melhorar nosso mix de fontes de recursos para esse tipo de crédito, que já é diversificado no BB, sendo formado pela combinação do FGTS, Poupança e LCI', explica Moreira. Como resultado das medidas, o BB teve a liberação de cerca de R$ 650 milhões para direcionamento ao financiamento imobiliário via SPBE.

Outra ação vista como positiva pelo BB foi a recente decisão do Conselho Curador do FGTS acerca da ampliação do orçamento de recursos para o programa pró-cotista. Serão alocados cerca de R$ 5 bilhões aos Bancos que operacionalizam esta linha de financiamento para direcionamento ao financiamento de imóveis para participantes do FGTS com o teto de valor do imóvel até R$ 400 mil. 'Vamos relançar o pró-cotista na Rede do BB e ofertar esse recursos a uma taxa extremamente competitiva de TR + 9% a.a.). '

Tudo isso complementa o conjunto de ações de aprimoramento que o BB vem implementando junto ao seu portfólio de opções para o crédito imobiliário. Recentemente, foram lançadas uma série de melhorias, tais como a ampliação do prazo de financiamento de 30 para 35 anos, opções pelas tabelas SAC ou PRICE, flexibilização de taxas conforme as características do cliente e seu nível de relacionamento com o Banco, além da manutenção do teto de financiamento em até 80% do valor do imóvel novo ou usado.

'Todo esse trabalho desenvolvido pelo BB ao longo dos últimos meses vem permitindo atendermos normalmente a demanda dos nossos correntistas sem nenhuma restrição, permitindo-nos focarmos cada vez mais na nossa estratégia de utilização do crédito imobiliário como um importante instrumento de fidelização dos nossos clientes.', completa Moreira.

O total da carteira do crédito imobiliário do BB atingiu em maio/15 uma média de saldos de R$ 40,5 bilhões, crescimento de 45% em relação ao mesmo período do ano anterior.

(Redação - Agência IN)