Educação financeira dos jovens de 16 a 24 anos é inferior a do ano passado

  •  
Educação financeira dos jovens de 16 a 24 anos é inferior a do ano passado Divulgação

Além de possuírem o nível mais baixo de educação financeira, os jovens de 16 a 24 anos apresentaram nota abaixo da média e tiveram queda em relação ao ano passado. Esta foi uma das conclusões da segunda edição do estudo realizado pelo Serasa Experian em parceria com o IBOPE Inteligência. Por meio do indicador, o Brasil passa a ser o único país do mundo que tem uma metodologia em que é possível conhecer e acompanhar o nível de educação financeira da população.

De acordo com o presidente da Serasa Experian, José Luiz Rossi, o objetivo da análise é mostrar anualmente como anda a educação financeira do brasileiro com o intuito de apoiar a medição dos resultados das empresas, além da sociedade civil organizada e atuando junto aos governos, que encaram o grande desafio de promover uma educação financeira aos consumidores.
O IndEF 2014, que trabalha em uma escala de 0 a 10, deu média 6 aos brasileiros, sendo a mesma nota do ano passado. Quanto maior o índice, maior o nível de educação financeira. Neste ano, entretanto, os jovens tiveram o pior desempenho. O grupo de 16 a 17 anos apresentou queda em relação à nota do ano passado: de 5,9 para 5,5. Os brasileiros que têm entre 18 e 24 também caíram na comparação com 2013, de 5,9 para 5,8.
Para que o índice fosse criado, no primeiro trimestre de 2014, foram entrevistadas 2.002 pessoas maiores de 16 anos de idade. As pessoas pertenciam a 140 cidades de todos os Estados brasileiros e do Distrito Federal, incluindo capitais, periferia e interior.

(Redação- Agência IN)