Especialista explica o que o mercado pode esperar após o impeachment

  •  
Especialista explica o que o mercado pode esperar após o impeachment (Foto:Divulgação) Especialista explica o que o mercado pode esperar após o impeachment

Com a aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o povo brasileiro passa a vivenciar uma nova realidade: o desejo de um novo ciclo de crescimento do Brasil. Por conta da difícil situação vivenciada nos últimos anos, o público mantêm baixas às perspectivas de recuperação econômica em curto prazo. Porém, é possível avistar a famosa luz no fim do túnel. 

“É preciso estar otimista com relação ao futuro do país. O mercado carece desse incentivo. Afinal, isso sinaliza uma retomada de confiança do consumidor, da indústria e de outros setores. A economia vai se estabilizar a partir do momento em que o povo brasileiro voltar a confiar e investir no mercado de trabalho”, explica Sulivan França, especialista em comportamento humano e presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). 

Paulo Skaff, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), divulgou em seu site oficial um comunicado demonstrando satisfação com a guinada política do país. O documento assinado por ele cita a situação desgastante mantida pelo antigo governo, com 12 milhões de trabalhadores desempregados e mais de 100 mil lojas e quase 10 mil fábricas fechadas. 

Na manhã da última quarta-feira (31), o IBGE divulgou novos dados sobre a economia, dando conta de que o PIB caiu pelo sexto trimestre seguido (redução de 0,6% no segundo trimestre em relação ao primeiro). Na mesma tarde, o Senado aprovou o impeachment da presidente Dilma Rousseff por 61 votos a 20, em consequência da acusação de crime de responsabilidade.

Sulivan França acredita que essa estruturação vai impulsionar à economia do Brasil e incentivar aqueles que tanto foram prejudicados com a crise. “A confiança é crucial para a retomada dos investimentos no país, mas é preciso lembrar que a troca de governo será realizada no mês de setembro. Três meses é um tempo curto para obter melhorias expressivas. Vamos investir nesses últimos meses com o objetivo de iniciar o ano seguinte com o mercado a todo o vapor”, finaliza.

(Redação – Agência IN)