Faturamento do Mercado Livre alcança US$ 1,1 bilhão

  •  
Faturamento do Mercado Livre alcança US$ 1,1 bilhão (Foto: Pexels) Faturamento do Mercado Livre alcança US$ 1,1 bilhão

O Mercado Livre divulgou seus resultados financeiros do terceiro trimestre de 2020, finalizado em 30 de setembro. "Os resultados mostram que completamos mais um período sólido, com forte aceleração das nossas soluções de e-commerce e fintech. Neste trimestre, conquistamos ainda mais participação de mercado, consolidando nossa posição de liderança no Brasil e impulsionando desde os micro e pequenos negócios da base da pirâmide comercial até as grandes empresas que compõem nosso ecossistema", afirma Stelleo Tolda, presidente de Commerce do Mercado Livre para a América Latina.

"Na interpretação destes resultados, destacamos o papel social cada vez mais relevante que o Mercado Livre vem desempenhando como motor da recuperação econômica de centenas de milhares de PMEs de toda a região, que encontram no comércio eletrônico e nos pagamentos digitais ferramentas essenciais para continuar a operar durante a pandemia. Com a disseminação da COVID-19, observa-se que os compradores diversificaram suas compras para outras verticais, beneficiando-se diretamente das plataformas de e-commerce com uma gama mais ampla de itens ofertados", analisa Tolda.

Destaques gerais de negócios

O número de usuários únicos ativos atingiu os 76,1 milhões, em um crescimento de 92,2%.

O volume de vendas (GMV) voltou a acelerar, alcançando US$ 5,9 bilhões, o que representa um avanço de 62,1% em dólar e 117,1% em moeda constante.

Foram vendidos no marketplace do Mercado Livre 205,7 milhões de itens, alta de 109,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Foram registrados 303,9 milhões de anúncios na plataforma do Mercado Livre, 22,3% a mais do que no terceiro trimestre de 2019.

O GMV de vendas via dispositivos móveis, considerando acesso via app ou site, cresceu 283,8% ano a ano em moeda constante, alcançando 70,0% do GMV total.

Mesmo diante do desafio adicional da gestão logística no período, com aumento significativo nos volumes transacionados, Mercado Envios enviou 187,6 milhões de itens durante o trimestre, representando um crescimento de 131,1% em relação ao ano anterior.

A rede gerenciada do Mercado Envios continuou ganhando penetração durante o terceiro trimestre, atingindo 64% em uma base consolidada, encerrando o trimestre com 74%. No Brasil, a penetração da rede logística própria atingiu 68% do total das entregas no período, versus 51,6% do segundo trimestre de 2020, resultando em novo aumento do NPS (Net Promoter Score), que mede o nível de satisfação dos clientes.

Destaques do trimestre para o Mercado Pago

O volume total de pagamentos com Mercado Pago alcançou US$ 14,5 bilhões, um aumento ano a ano de 91,7% em dólar e 161,2% em moeda constante. O total de transações cresceu 146,6% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 559,7 milhões de transações no trimestre.

Em uma base consolidada, o volume total de pagamentos fora da plataforma do Mercado Livre cresceu 114,3% em dólar e 196,5% em moeda constante em relação ao ano anterior, alcançando os US$ 8,4 bilhões em transações e 416,8 milhões de pagamentos (163,3% de crescimento ano a ano).

A área de Pagamentos Online teve um forte desempenho, alavancado pelo avanço do consumo do comércio eletrônico, acelerando 204,3% em moeda constante.

As transações realizadas na conta Mercado Pago atingiram os US$ 3,2 bilhões em uma base consolidada, o que implica um crescimento de 380,5% ano a ano, em moeda constante. A base de pagadores ativos da carteira cresceu 125,2% em relação ao terceiro trimestre de 2019, chegando a 13,7 milhões de pagadores únicos durante o período reportado. Especificamente no Brasil, foi alcançado um número recorde de pagadores únicos em um único trimestre.

O volume total de pagamentos processados pela carteira digital continua a crescer a taxas de três dígitos ano a ano na Argentina, Brasil e México.

Em termos consolidados, o volume total de pagamentos processados pelas maquininhas de cartão Point cresceu 85,0% em moeda constante, avançando aproximadamente 5% versus o segundo trimestre de 2020 com o aumento da circulação das ruas como consequência da flexibilização do isolamento social na América Latina. O ritmo de vendas de maquininhas continua acelerado, superando 1,3 milhão de vendas na região.

Resultados financeiros

A receita líquida no terceiro trimestre cresceu para US$ 1,116 bilhão, um aumento ano a ano de 85,0% em dólar e 148,5% em moeda constante, principalmente em razão do crescimento do comércio online alcançando o maior crescimento da história.

A operação no Brasil representa 55% da receita líquida total da companhia, tendo alcançado US$ 610,7 milhões, crescimento de 56,6% em dólar e 112,2% em real, ano contra ano.

O lucro bruto foi de US$ 480,2 milhões com uma margem de 43,0%, em comparação com 47,2% no terceiro trimestre de 2019.

O lucro líquido antes dos impostos foi de US$ 52,7 milhões, contra uma perda líquida de US$ 66,9 milhões no primeiro trimestre de 2020.

O lucro líquido foi de US$ 15 milhões, resultando em lucro líquido por ação de US$ 0,28.

(Redação – Investimentos e Notícias)