Fundo CPP totaliza C$337,1 bi no 3º trimestre fiscal de 2018

  •  
Fundo CPP totaliza C$337,1 bi no 3º trimestre fiscal de 2018 (Foto: Divulgação) Fundo CPP totaliza C$337,1 bi no 3º trimestre fiscal de 2018

O Fundo CPP encerrou seu terceiro trimestre fiscal de 2018 em 31 de dezembro de 2017, com ativos líquidos de C$337,1 bilhões, em comparação com C$328,2 bilhões no final do trimestre anterior. O aumento líquido de C$8,9 bilhões nos ativos no trimestre foi de C$13,1 bilhões em lucro líquido, depois que todos os custos do CPPIB, menos C$4,2 bilhões nas saídas de caixa líquidas do Canada Pension Plan (CPP), que são usados para pagar os benefícios do CPP. 

Vale destacar que o Fundo CPP recebe rotineiramente mais contribuições do CPP do que o exigido para pagar os benefícios durante a primeira parte do ano civil, parcialmente compensado pelos pagamentos de benefícios que excedem as contribuições nos meses finais. Em uma base anual, as contribuições para o Fundo continuam a superar as saídas.

A carteira alcançou rendimentos nominais anuais de 10 anos e cinco anos de 7,4% e 12,1%, respectivamente, e 4,0% no trimestre. Esses retornos são líquidos sem todos os custos do CPPIB. 

Para o período de nove meses do ano fiscal, o Fundo CPP aumentou em C$20,4 bilhões, consistindo em lucro líquido de C$21,2 bilhões após todos os custos do CPPIB, menos C$800 milhões em saídas de caixa líquidas do CPP. A carteira apresentou um retorno líquido de 6,7% depois de todos os custos do CPPIB durante o período.

"O desempenho excepcional em todos os mercados de public equity internacionalmente, durante o terceiro trimestre, ajudou a colocar o Fundo CPP em uma nova alta, de acordo com nosso duplo foco no total, bem como em retornos de valor agregado", disse Mark Machin, Presidente e CEO do Canada Pension Plan Investment Board (CPPIB). 

O financiamento e os passivos multigeracionais do CPP dão origem a um horizonte de investimento excepcionalmente longo. Para cumprir os objetivos de investimento de longo prazo, o CPPIB continua a desenvolver um portfólio projetado para gerar e maximizar os retornos de longo prazo em um nível de risco apropriado. Desta forma, os retornos de investimento a longo prazo são uma medida mais apropriada do desempenho do CPPIB do que os retornos em um determinado trimestre ou ano fiscal único.

"Os movimentos extremos do mercado, resultando em aumentos e quedas de curto prazo, como vimos recentemente, ilustram por que enfatizamos os retornos de 10 anos, que estão bem acima do pressuposto do avaliador de riscos para ajudar a garantir a sustentabilidade do Fundo", acrescentou Machin.

(Redação – Investimentos e Notícias)