Grupo Profarma registra receita bruta de R$ 1,4 bilhão

  •  
Grupo Profarma registra receita bruta de R$ 1,4 bilhão Foto: Divulgação

O Grupo Profarma divulgou em 16 de agosto de 2020 os resultados do segundo trimestre (2T20), em que a Companhia registrou Ebitda de R$ 48,1 milhões, com crescimento de 4,0% em relação ao primeiro trimestre do ano.

A receita bruta consolidada apresentou crescimento de 9,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, registrando R$ 1,4 bilhão, devido à evolução de 11,6% nas vendas da Distribuição, que representou 85,6% do faturamento da Companhia. O Grupo apurou prejuízo líquido de R$ 4,4 milhões.

Nos primeiros meses do ano, observou-se aumento da demanda dos produtos relacionados à Covid-19, enquanto outras categorias apresentaram redução de consumo. Após a entrada em vigor das medidas de proteção e isolamento social, com restrições crescentes, ocorreu a normalização da demanda na Distribuição e uma mudança do hábito de consumo dos clientes nas lojas.

O Grupo registrou margem bruta de 14,0%, negativamente impactada pelo adiamento dos benefícios do aumento de preços do 2T20 para 3T20 , tendo em vista a postergação de 31 de março para 1º de junho. Porém, o adicional de estoques investidos para a virada de preços foi relevante para o período.

No trimestre, medidas de controle interno foram intensificadas, resultando em redução das despesas operacionais: 10,7% da receita operacional líquida no 2T20, 1,7 ponto percentual inferior ao registrado no mesmo trimestre de 2019. Isso é resultado da diminuição de 3,6% nas despesas da Distribuição e 11,3% nas despesas da d1000 varejo farma.

No dia 10 de agosto, foi realizado o IPO (Initial Public Offering) da d1000 varejo farma, a unidade de negócio do Varejo do Grupo Profarma, com oferta primária de 23,5 milhões de ações ordinárias com valor de R$ 400,1 milhões. Os recursos captados serão destinados à expansão de lojas, capital de giro e adequação da estrutura de capital.

DISTRIBUIÇÃO

A Distribuição apresentou receita bruta de R$ 1,4 bilhão, crescimento de 11,6% em relação ao 2T19. O Ebitda alcançou R$ 32,9 milhões, 20,1% superior ao mesmo trimestre do ano anterior, e margem de 2,8%. O lucro bruto foi de R$ 104,4 milhões no 2T20 - aumento de 1,6% em relação ao 2T19, com margem bruta de 8,9% - afetado negativamente pelo adiamento do aumento de preços do setor para junho. No trimestre, foi inaugurado um novo centro de distribuição na Bahia com 8 mil m2, permitindo aumento do mix e armazenagem em cerca de 30%.

d1000 varejo farma

A Rede apresentou receita bruta de R$ 230 milhões, 24,3% menor em relação ao 2T19, impactada pela redução de vendas decorrente das restrições de fluxo em loja, excluindo as localizadas em shoppings e encerradas a queda seria de 4,2% considerando o mesmo período. O Ebitda atingiu R$ 14,5 milhões, e margem de 6,3% no 2T20. No trimestre, as vendas por delivery cresceram e representaram 12% do total.

(Redação - Investimentos e Notícias)