Impeachment deixa imagem do país em xeque, diz especialista em Relações Internacionais

  •  
Impeachment deixa imagem do país em xeque, diz especialista em Relações Internacionais Foto: Divulgação Impeachment deixa imagem do país em xeque, diz especialista em Relações Internacionais

Após o impeachment da ex-presidente, Dilma Rousseff, os presidentes da Venezuela, Bolívia e Equador, anunciaram que irão convocar seus embaixadores no Brasil. O governo venezuelano ainda, disse em nota que irá congelar suas relações políticas e diplomáticas com o país.

De acordo com a coordenadora do curso de Relações Internacionais da Faculdade Santa Marcelina, Rita do Val, essa atitude reflete o descontentamento dos governos da América Latina com a decisão do Senado Federal, constituindo-se em um ato simbólico, de reprovação e censura, que demonstra que as relações diplomáticas estão abaladas.

Além dos chefes-de estado, a imprensa internacional também fez duras críticas à condução do processo de cassação. Hoje, jornais europeus trataram o processo como um atentado ao estado democrático de direito.

A especialista salienta que caberá ao presidente Temer e ao ministro das relações exteriores, José Serra construírem um diálogo conciliador com os parceiros da América Latina, a fim de assegurarem que não houve golpe e que a democracia brasileira não está em risco. "A tarefa não é simples, pois será preciso demonstrar que a Constituição e os direitos sociais e políticos ali garantidos, não sofreram e nem sofrerão qualquer atentado".

Ela ainda ressalta que, neste momento a comunidade internacional está observando os rumos da política do governamental do atual presidente, colocando em xeque a credibilidade e a imagem do Brasil. "Será preciso descontruir a ideia de que o objetivo da cassação é levar ao poder um presidente que permitirá o retrocesso e a revogação de direitos conquistados" – afirma.

(Redação - Agência IN)