Indicador de incerteza da economia recua em janeiro

  •  
Indicador de incerteza da economia recua em janeiro (Foto: Divulgação) Indicador de incerteza da economia recua em janeiro

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas caiu 9,1 pontos e atingiu 127,3 pontos em janeiro após dois meses de altas consecutivas retornando ao patamar de novembro de 2016.
“A queda da incerteza e a volta do indicador ao patamar de novembro do último ano é um alento, mas deve ser interpretado com alguma cautela no curto prazo. Observa-se, contudo, que o nível de incerteza é ainda bastante elevado e está distante do nível neutro para a economia brasileira, algo entre 95 e 105 pontos”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira da FGV\IBRE.

A queda da incerteza seguiu, de forma inversa, a tendência apresentada por outros três indicadores divulgados pelo FGV\IBRE nesse início de ano: o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), que teve uma alta de 6,2 pontos em relação ao mês anterior; o Índice de Confiança da Construção (ICST), que aumentou 2,5 pontos e a prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI), que sinaliza melhora de 3,1 pontos na margem.

O componente que mais contribuiu para a evolução do indicador no mês foi o IIE-Br Mídia, com 8,7 pontos dos 9,1 pontos de queda. O resultado indica redução de citações ao termo incerteza e correlatos em matérias sobre a economia na imprensa brasileira no mês. 

O IIE-Br Expectativa também contribuiu para a queda do IIE-Br, em 0,9 ponto. O IIE-Br Mercado por sua vez, foi o único componente a avançar no mês, impactando em 0,5 ponto o indicador na comparação com o mês anterior.

(Redação – Agência IN)