Indústria de motocicletas mantém alta em Janeiro

  •  
Indústria de motocicletas mantém alta em Janeiro (Foto: Divulgação) Indústria de motocicletas mantém alta em Janeiro
Em janeiro, as fabricantes de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus – PIM produziram 84.106 unidades, o que representa alta de 3,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado (81.306 motocicletas). De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, esse volume também é 24% superior na comparação com dezembro passado (67.812 unidades).

Ao avaliar os números alcançados neste início de ano, Marcos Fermanian, presidente da entidade, afirma que este desempenho reforça a projeção da entidade de crescimento de 4,2% na produção de motocicletas em 2019.

“Hoje, o cenário macroeconômico é bastante favorável: temos inflação sob controle, queda nas taxas de juros e nos índices de inadimplência. Esse tripé trouxe de volta às concessionárias o consumidor que deseja uma motocicleta zero quilômetro e com mais recursos tecnológicos e de segurança”, diz.

Emplacamentos

Segundo dados do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), em janeiro foram emplacadas 90.704 motocicletas, alta de 17,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado (76.993 unidades). Em relação dezembro passado (84.063 unidades), o aumento foi de 7,9%.

Apesar de janeiro ser considerado um mês habitualmente de menor volume de vendas devido às férias de verão e ao recesso escolar, a média diária de vendas foi de 4.123 unidades, volume 1,9% menor do que ao alcançado em dezembro (4.203 motocicletas) e 17,8% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado (3.500 unidades).

Exportações

Dados da Abraciclo mostram também que as exportações somaram 4.570 unidades no primeiro mês do ano, correspondendo a uma queda de 44,5% na comparação com janeiro de 2018 (8.227 motocicletas). O presidente da Abraciclo explica que o Setor de Duas Rodas também sofre as consequências da crise da Argentina, que vinha sendo o principal destino das motocicletas produzidas no PIM. Contudo, na comparação com dezembro passado (3.011 unidades), houve crescimento de 51,8%.

De acordo com dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, os Estados Unidos, com 53,9% de participação (1.224 unidades), transformaram-se no principal destino das motocicletas brasileiras em janeiro. Em seguida ficou a Austrália, com 18,1% do volume exportado (412 unidades), e em terceira posição a Argentina, com 15,3% (348 unidades).

(Redação – Investimentos e Notícias)