Intenção de compra para o terceiro semestre tem nova queda, revela PROVAR/FIA

  •  
Pesquisa apontou que o índice de consumidores que pretendem adquirir bens de consumo duráveis, entre julho e agosto deste ano, é de 46,8% Divulgação Pesquisa apontou que o índice de consumidores que pretendem adquirir bens de consumo duráveis, entre julho e agosto deste ano, é de 46,8%

De acordo com pesquisa realizada pelo PROVAR (Programa de Administração do Varejo), da FIA (Fundação Instituto de Administração), revelou que o índice de consumidores que pretendem adquirir bens de consumo duráveis entre julho e agosto deste ano é de 46,8%. Tal pesquisa, que foi feita em parceria com a Felsoni Consultores Associados, mostrou que este resultado é 6,6 pontos percentuais a menos do que o indicador do segundo trimestre de 2014, período no qual houve uma aferição de 53,2%.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, quando as atividades sazonais varejistas estavam mais propensas, o registro apresentou uma queda de 3.8 pontos percentuais, uma vez que no terceiro trimestre de 2013, 50,4% dos respondentes revelaram a intenção de comprar, no mínimo um dos itens pertencentes às categorias de bens duráveis analisados. Entre os trimestres, esta indica a pior avaliação desde 2002, ano em que houve um patamar de 21,9%.
Quinhentos consumidores da cidade de São Paulo fizeram parte da amostra, a qual é responsável por detectar a real intenção de compra e gasto no que se refere a diversas categorias de produtos, como: “eletroeletrônicos”, “informática”,” celular”,” cama, mesa e banho”,” vestuário e calçados”, entre outros. Também nesta pesquisa, foi feita a aferição da utilização de crédito nas comprar de bens duráveis.
Dentre os produtos mais comprados pelos paulistanos estão os “imóveis”, registrando 125% das intenções de compra, seguido pelo setor de “vestuário e calçados”, com 20,8%, além de “viagens e turismo” e “eletroeletrônicos” com, respectivamente, 12,8% e 9%.
De acordo com o presidente do Conselho do PROVAR/FIA, os resultados apontados pela pesquisa só reforçam a ideia do quão desacelerado está o consumo em 2014. "Já no trimestre passado observa-se a menor intenção de compra nos últimos dez anos. Agora, essa nova sondagem reitera o fraco desempenho das vendas de varejo. O percentual de intenção de compra é o mais baixo dos terceiros trimestres desde 2002", ressalta o especialista.

(Redação- Agência IN)