IRB anuncia prejuízo líquido de R$ 1,5 bilhão em 2020

  •  
IRB anuncia prejuízo líquido de R$ 1,5 bilhão em 2020 Foto: Divulgação.

O IRB Brasil (IRBR3) anunciou que o ano de 2020 foi de prejuízo. A empresa anunciou que fechou o período com um prejuízo líquido acumulado de 1,5213 bilhão, ante lucro de R$ 1,210 bilhão no mesmo período de 2019.

No quarto trimestre do ano passado, o prejuízo totalizou R$ 620,2 milhões, comparável a um lucro de R$ 654,4 milhões nos últimos três meses de 2019 e ante o prejuízo de R$ 229,8 milhões no terceiro trimestre de 2020.

A companhia sofreu com diversas polêmicas em 2020 e destacou que o resultado líquido foi negativamente impactado pelos negócios descontinuados (run-off) e pelos efeitos one-offs (não recorrentes).

• Negócios Descontinuados - Run-off: - R$ 589,2 milhões;
• Impacto operações de LPT (Loss Portfolio Transfer): - R$ 28,4 milhões em dezembro de 2020;
• maior provisionamento da carteira de vida internacional em outubro de 2020: - R$80,5 milhões;
• Acordo Eletronorte: Impacto de - R$52,3 milhões referente a perda registrada no acordo de ressarcimento com a Eletronorte; e
• Baixa Créditos Tributários de Londres em dezembro de 2020: - R$ 335,9 milhões.

De acordo com a companhia, o total de prêmios emitidos em 2020 foi de R$ 9,596 bilhões, valor 12,7% acima do registrado em igual período do ano anterior, quando totalizou 8,515 bilhões. Já os prêmios emitidos no Brasil totalizaram R$ 4,874 bilhões, uma alta de 1% frente 2019, enquanto os no exterior somaram R$ 4,721 bilhões, alta anual de 28,0% e em parte devido à variação cambial no período.

No 4T20 os prêmios ficaram praticamente estáveis, passando de 2,098 bilhões no quarto trimestre de 2019 para R$ 2,084 bilhões em igual período de 2020.

As despesas com retrocessão (ou operações de transferência de riscos entre resseguradores) tiveram um aumento de 89,6% em 2020, passando de R$ 2,225 bilhões para R$ 4,220 bilhões; de acordo com a empresa, isso refletiu o 'endurecimento do mercado (hard market), com consequente redução da oferta' de capacidade. No último trimestre de 2020, a alta foi de 168,2%, indo de R$ 614,6 milhões para R$ 1,648 bilhão.

Os sinistros retidos, por sua vez, foram de R$ 5,812 bilhões em 2020, 55,0% acima frente igual período de 2019, enquanto o índice de sinistralidade total registrou alta de 35,9 pontos percentuais, de 66,4% para 102,3%.

O resultado financeiro e patrimonial teve queda de 86,6% em 2020, somando R$ 125,2 milhões, decorrente da redução das taxas de juros. Enquanto isso, as provisões técnicas tiveram alta de 29,7% no ano passado, somando R$ 13,5 bilhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)