Lucro líquido da CPFL Renováveis cresce 27,6%

  •  
Lucro líquido da CPFL Renováveis cresce 27,6% Foto: Divulgação

A CPFL Energias Renováveis S.A. (CPRE3), maior geradora de energia por fontes renováveis do Brasil, fechou o terceiro trimestre de 2018 (3T18) com lucro líquido de R$ 121 milhões, alta de 27,6% ante o resultado do mesmo período de 2017. O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 426,8 milhões, montante 4,7% superior ao do 3T17. A margem Ebitda ficou em 68,7%.

 

A receita líquida da companhia também apresentou crescimento e alcançou R$ 621,7 milhões, montante 6,3% maior que o mesmo período de 2017. O aumento está relacionado a maior geração nos parques eólicos do Proinfa, bem como ao Mecanismo de Compensação de Sobras e Déficits (MCSD) por conta do maior volume descontratado nesse ano (131,0 MW médios no 3T18 versus 91,2 MW médios no 3T17). Também houve uma maior receita da fonte de biomassa e uma ligeira queda nas PCHs, em função da diferente estratégia de sazonalização desse ano, em relação ao mesmo período ano passado.

A CPFL Renováveis registrou alta de 2,9% na geração de energia no 3T18 em relação aos números obtidos no mesmo período no ano passado. Foram gerados 2.130,7 GWh de energia, cerca de 70% produzidos nos parques eólicos da companhia. Nessa fonte, houve aumento de 0,3% (+3,9 GWh), ante o total gerado no 3T17, puxado pela maior disponibilidade dos parques eólicos do Ceará.

A geração de energia nas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) apresentou crescimento de 28,3% (50,5 GWh) no período em relação ao volume registrado em 2017, em virtude da melhor afluência no Sul e em Minas Gerais. Também houve aumento na geração de energia das usinas de biomassa de 1,5% (6,0 GWh), por conta principalmente da antecipação de safra da usina de Bio Formosa, do ganho de eficiência com geração com bagaço armazenado e da maior disponibilidade das usinas.

Leilão de Energia Nova A-6 – Depois de um período focada na execução dos projetos já contratados, a CPFL Renováveis participou do Leilão de Energia Nova A-6 (LEN 2018), realizado no final de agosto, e comercializou 97,3 MW de capacidade. Destes, 69,3 MW são de capacidade instalada no complexo eólico Gameleira, e 28,0 MW são provenientes da PCH Cherobim. Com a atuação no leilão, a companhia aumentou a capacidade instalada para 2.229,8 MW. Atualmente, a CPFL Renováveis tem 99 ativos contratados, dos quais 93 em operação que produzem energia provenientes de quatro fontes de geração: eólica, hídrica, biomassa e solar.

(Redação - Investimentos e Notícias)