Lucro recorrente da Itaúsa fecha 1T20 em 1,06 bilhão

  •  
Lucro recorrente da Itaúsa fecha 1T20 em 1,06 bilhão Foto: Divulgação

A Itaúsa, holding do Itaú Unibanco, anunciou hoje, 12, seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2020.

Segundo a empresa, o lucro recorrente foi de R$ 1,06 bilhão, ou seja, valor 53,4% menor do que o registrado no mesmo período de 2019. A companhia, afirmou que os resultados das empresas investidas apresentarão desempenho abaixo do esperado inicialmente para o ano e em relação ao ano passado.

A Itaúsa tem participações na fabricante de calçados Alpargatas, na produtora de painéis de madeira e louças sanitárias Duratex e na NTS.

Na semana passada, o Itaú Unibanco havia informado que seu Lucro Líquido atingiu R$ 3,5 bilhões no 1T20, representando redução de 48,7% em relação ao mesmo período de 2019 em função essencialmente da maior despesa com Perdas Esperadas com Operações de Crédito devido à alteração do cenário macroeconômico e seus impactos nas perspectivas financeiras de clientes a partir da segunda quinzena de março de 2020. O banco responde por cerca de 90% do resultado da holding.

A receita líquida consolidada da Alpargatas recuou 8,8% no 1T20, refletindo o cenário desafiador em todas as operações advindo do avanço da COVID-19 pelo mundo, e no Brasil com mais força a partir de março. No 1T20, a receita líquida das operações no Brasil, representada pelas marcas Havaianas, Mizuno e Osklen, atingiu R$ 550 milhões, redução de 10% quando comparado ao mesmo período de 2019, principalmente em razão do menor volume pelo efeito COVID-19, parcialmente compensado pelo aumento de preço e melhor mix de produtos, fruto do programa Revenue Growth Management.

Já a receita líquida consolidada da Duratex no 1T20 totalizou R$ 1.162 milhões, incremento de 8,3% em relação ao 1T19, fruto principalmente da incorporação dos resultados da Cecrisa, parcialmente compensado pelo menor volume em todos os negócios como consequência da COVID19.

Por fim, a receita líquida da NTS atingiu R$ 1.148 milhões no período, 5,9% superior à observada no mesmo período do ano anterior em razão da correção anual dos contratos de transporte de gás. O lucro líquido no 1T20 totalizou R$ 602 milhões, 11,9% superior frente ao 1T19, fruto de um resultado financeiro líquido mais favorável, em função principalmente de menor despesa financeira, ocasionada pela reestruturação da dívida.

(Redação - Investimentos e Notícias)