Marfrig registra receitas líquidas de R$ 13,5 bilhões no 1T20

  •  
Marfrig registra receitas líquidas de R$ 13,5 bilhões no 1T20 Foto: Divulgação

A Marfrig (B3:MRFG3 e ADR Nível 1: MRRTY), empresa do ramo de carne bovina e maior produtora global de hambúrgueres, apresentou hoje à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seu resultado fiscal do primeiro trimestre de 2020.

Segundo a empresa, as receitas líquidas atingiram 13,5 bilhões de reais, aumento de 26,6% em relação ao mesmo período de 2019. Entre os fatores que levaram a essa expansão estão o crescimento de 65% nas exportações da Operação América do Sul (composta por Brasil, Argentina, Uruguai e Chile) e a performance da Operação América do Norte, representada pela National Beef.

O Ebitda Ajustado (lucro antes de impostos, depreciações e amortizações) dos três primeiros meses deste ano foi de 1,2 bilhão de reais. Trata-se de um resultado 109% maior que o atingido no primeiro trimestre de 2019. A margem Ebitda Ajustado atingiu 9,1%, contra 5,5% na comparação anualizada. O lucro líquido (operações continuadas, desconsiderando-se despesas financeiras não recorrentes de 169 milhões de reais) foi de 32 milhões de reais.

Ainda de acordo com a companhia, em janeiro deste ano - como parte do plano de redução de dívidas e despesas financeiras - a Marfrig liquidou, antecipadamente e com recursos próprios, 446 milhões de dólares em Notas Sênior, com vencimento programado para 2023 e juros anuais de 8%.

Ao mesmo tempo, liquidou o equivalente a 938 milhões de reais em operações de capital de giro e reduziu 616 milhões em débitos de impostos federais. A companhia atingiu, assim, um custo médio de dívida de 5,8% ao ano, o menor de sua história. A alavancagem, medida em dólar, ficou no patamar de 2,84 vezes a relação entre dívida líquida e o Ebitda dos últimos 12 meses.

Além da das ações de liability management, que junto com a liquidação das operações de capital de giro resultaram numa redução no trimestre de despesas em juros de cerca de 135 milhões de reais, a Marfrig promoveu uma série de medidas para buscar a simplificação e a agilidade de suas operações. Entre as quais, a extinção da holding. 

Na frente operacional, várias medidas de aumento de produtividade também foram executadas, sobretudo no Brasil. Unidades pouco produtivas -- como a de Tucumã, no Pará -- foram encerradas e a produção transferida para plantas com maior escala, como Várzea Grande, no Mato Grosso.

Operação América do Norte

No primeiro trimestre de 2020, a Operação América do Norte registrou seu melhor desempenho histórico. A receita líquida -- 9,7 bilhões de reais (2,2 bilhões de dólares) -- foi 7,5% maior que a registrada no mesmo trimestre de 2019 e representou 72% do faturamento total da Marfrig. 

O lucro bruto da operação chegou a 1,1 bilhão de reais (229 milhões de dólares), crescimento de 29,1% em bases anualizadas. A margem bruta saiu de 8,7% no primeiro trimestre de 2019 para 10,5% nos primeiros três meses deste ano. O Ebitda Ajustado também bateu recorde e atingiu 812,2 milhões de reais (175 milhões de dólares), com margem recorde de 8,3% (8% em dólares).

Operação América do Sul

A Operação América do Sul teve, nos primeiros três meses deste ano, resultados positivos históricos em suas operações. A receita líquida foi de 3,8 bilhões de reais -- crescimento de 26,1% quando comparado ao faturamento do primeiro trimestre de 2019. Um dos destaques, nesse aspecto, foi o aumento substancial da receita com exportações: 65%.

O grande destaque financeiro da América do Sul foi o crescimento da margem Ebitda, que passou de 3,5% no primeiro trimestre de 2019 e para 12,3% no mesmo período deste ano. O Ebitda Ajustado atingiu 464 milhões de reais, crescimento de 345% na comparação anual.

(Redação - Investimentos e Notícias)