Mercado de fusões e aquisições continuará em queda no 1T15, prevê Intralinks Deal Flow Predictor

  •  
Mercado de fusões e aquisições continuará em queda no 1T15, prevê Intralinks Deal Flow Predictor (Foto: Divulgação) Mercado de fusões e aquisições continuará em queda no 1T15, prevê Intralinks Deal Flow Predictor

A Intralinks Holdings anunciou hoje, 28, o lançamento do Intralinks Deal Flow Predictor (DFP), um indicador único das atividades futuras de Fusões e Aquisições (F&A). A Intralinks também divulga detalhes de sua Pesquisa de Intenção Global, aferindo as opiniões entre os profissionais no ambiente de negócios futuros. Juntos, estes indicadores fornecem uma visão única das tendências globais de F&A para o primeiro trimestre de 2015.

O Intralinks DFP prevê as mudanças no volume global de F&A que deverão ser anunciadas nos próximos seis meses. O indicador sugere que para o primeiro trimestre de 2015 a região da América Latina terá uma queda nas atividades de F&A iniciais de 11%. Segundo o DFP, a principal razão dos números negativos é o enfraquecimento da economia brasileira.

“Em um ano atípico de eleições e Copa do Mundo, que provocou queda acentuada as atividades no país por quase dois meses, os investidores não veem um bom cenário no Brasil”, diz Claudio Yamashita, Diretor Geral da Intralinks no Brasil. “O próximo governo tem nas mãos a árdua tarefa de retomar a credibilidade do país, reduzindo os gastos públicos e cessando os desvios na administração, criando uma política cambial sólida e contendo o fantasma da inflação”.

Em termos mundiais, o DFP sugere que veremos uma redução de 5%, em comparação ao trimestre anterior, e um crescimento de 8% em comparação ao ano de 2014 no estágio inicial das atividades de F&A do primeiro trimestre de 2015, com desempenho particularmente forte na America do Norte e na região Ásia-Pacífico. O DFP do primeiro trimestre de 2015 aponta um crescimento duradouro para 2015.

Neste último relatório, a Intralinks continua prevendo que os volumes de F&A em 2014 continuarão a subir entre 7% e 11% em comparação a 2013, o que representaria o primeiro aumento anual no número de F&A anunciadas desde 2010.
“A combinação do aumento da concorrência entre compradores, junto com a busca ativa de empresas à procura de novas oportunidades, está aumentando o movimento do mercado” diz Matt Porzio, vice-presidente de Estratégia de F&A e de Marketing de Produto da Intralinks. “Vendedores estão motivados e compradores têm acesso ao financiamento, permitindo-lhes crescer. O volume de negócios continua a subir e nós esperamos ver um bom número de anúncios de alto nível no início de 2015, especialmente em setores como TMT (Tecnologia, Mídia e Telecomunicações), industriais e consumo.”

“Este é o melhor ambiente de F&A nos Estados Unidos desde 2006-2007”, diz Joshua Rosenbaum, co-autor de ““Investment Banking: Valuation, Leveraged Buyouts and Mergers & Acquisitions” (sem tradução no Brasil) e Diretor da RBC Capital Markets. “A economia dos EUA continuará tomando força enquanto o crédito e o mercado de ações continuam vibrantes. Para 2015, a direção fundamental para F&A – a necessidade de compradores e vendedores de entregar valor ao acionista – promete permanecer no lugar.”

(Redação – Agência IN)