Ministros do G20 assumem compromisso pelo trabalho decente em reunião na China

  •  
 Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, assina declaração mundial pelo crescimento econômico sustentável Foto: Divulgação Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, assina declaração mundial pelo crescimento econômico sustentável

Geração de empregos, promoção do trabalho decente, inserção dos jovens no mercado e crescimento econômico com foco na redução de desigualdades. Esses são os principais compromissos assumidos na declaração mundial assinada pelos ministros do Trabalho e Emprego do G20. O documento é o resultado da reunião realizada em Pequim (China), nesta terça e quarta-feira, com a participação do ministro do Trabalho brasileiro Ronaldo Nogueira.

Na carta intitulada “Inovação e Crescimento Inclusivo: Trabalho Decente, Empregabilidade Melhorada e Oportunidades Adequadas de Emprego”, os ministros reconheceram os problemas relacionados à precariedade dos empregos e situações como a escravidão moderna. “O emprego produtivo e trabalho decente são a fundação dos meios de subsistência das pessoas ao redor do mundo”, aponta o documento.

Os ministros também assumiram a necessidade de se prepararem para as mudanças no mundo do trabalho, incluindo os desafios relacionados à globalização e à qualidade dos empregos, e se comprometeram a melhorar a aplicação dos direitos trabalhistas.

Segundo o ministro Ronaldo Nogueira, “estamos diante de fenômenos complexos, como a globalização, a inovação tecnológica e a transição demográfica, que têm impactos diretos sobre o mundo do trabalho. Esses fenômenos trazem desafios para os nossos governos, mas também grandes oportunidades”.

A Reunião de Ministros do Trabalho e Emprego do G20, realizada em Pequim, na China, debateu temas como inovação e crescimento inclusivo; promoção do trabalho decente; ampliação da empregabilidade e geração de oportunidades de emprego adequadas. Participaram do encontro mais de 300 delegados e ministros do trabalho dos 19 países membros, o representante da União Europeia no grupo, além de integrantes de organizações internacionais (OIT, OCDE, Banco Mundial e FMI) e representantes de trabalhadores e empregadores.

A Declaração da Reunião Ministerial do Trabalho e Emprego (http://mtps.gov.br/images/g20_2016_china.pdf) engloba os assuntos discutidos durante os dois dias de reunião e deve ser apresentada à cúpula do G20. A próxima reunião está prevista para 2017, sob a presidência da Alemanha.

(Redação - Agência IN)