Pesquisa de taxa de juros aponta leve queda em outubro

  •  
Pesquisa de taxa de juros aponta leve queda em outubro Foto: Divulgação Pesquisa de taxa de juros aponta leve queda em outubro

Pesquisa de taxa de juros realizada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo, em 3 de outubro, aponta que, uma instituição financeira que faz parte do levantamento diminuiu a taxa do cheque especial, o mesmo ocorrendo com o empréstimo pessoal. Fazem parte da pesquisa os seguintes bancos: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Safra e Santander.

Cheque Especial – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 13,40% a.m., inferior ao mês anterior que foi de 13,41 % a.m., representando uma queda de 0,01 ponto percentual.

A alteração da taxa de cheque especial foi promovida pelo Banco Itaú, que baixou sua taxa de 12,99% para 12,91% a.m., representando uma redução de 0,62% em relação a setembro.

Empréstimo Pessoal – a taxa média dos bancos pesquisados foi de 6,33% a.m., inferior ao mês anterior que foi de 6,34 % a.m., representando uma queda de 0,01 ponto percentual.

A única alteração nesta modalidade foi promovida pelo Banco Bradesco, que baixou a sua taxa de 6,30% para 6,22% a.m., representando uma queda de 1,27% em relação à taxa de setembro.

Veja o quadro comparativo:

Banco do Brasil
Empréstimo pessoal: 5,99%
Cheque especial: 12,99%

Bradesco
Empréstimo pessoal: 6,22%
Cheque especial: 13,33%

Caixa Econômica Federal
Empréstimo pessoal: 5,70%
Cheque especial: 13,55%

Itaú
Empréstimo pessoal: 6,27%
Cheque especial: 12,91%

Safra
Empréstimo pessoal: 5,90%
Cheque especial: 12,60%

Santander
Empréstimo pessoal: 7,89%
Cheque especial: 14,99%

Mesmo com o recuo em outubro das taxas médias de ambas modalidades pesquisadas, especialistas do Procon-SP orientam para que o consumidor ainda tenha cautela e evite contrair empréstimos, pois os juros são muito elevados. Fica evidente tal afirmativa quando ainda nos deparamos com uma taxa anualizada de cheque especial de aproximadamente 352% a.a.

(Redação - Agência IN)