ProFarma atinge lucro líquido de R$ 16,0 mi em 2019

  •  
ProFarma atinge lucro líquido de R$ 16,0 mi em 2019 (Foto: Pexels) ProFarma atinge lucro líquido de R$ 16,0 mi em 2019

No ano de 2019, a receita bruta consolidada da ProFarma alcançou R$ 5,6 bilhões, incremento de 12,9% em relação ao ano anterior. O crescimento está relacionado, à evolução de 18,7% nas vendas da Divisão Distribuição.

O lucro bruto consolidado atingiu R$ 737,8 milhões em 2019 – 8,4% maior na comparação com o ano anterior – em grande parte, fruto da evolução registrada na divisão Distribuição (alta de R$ 62,0 milhões ou 18,8%, no período de comparação, com margem bruta de 8,8% em ambos os anos). Na divisão Varejo, houve o fechamento líquido de oito lojas nos 12 meses e crescimento na margem bruta de 0,2 p.p., atingindo 28,7%.

Ao longo de 2019, as despesas operacionais consolidadas, representadas pelas despesas administrativas, comerciais e de logística (excluindo depreciação e outras receitas), somaram R$ 630,4 milhões ou 13,1% da receita operacional líquida. O resultado aponta recuo de 1.0 p.p. em relação ao ano anterior, auxiliado pela redução de R$ 5,7 milhões na divisão Varejo. A divisão Distribuição teve um aumento de 11,1% nas despesas operacionais, em função do aumento das despesas de logística impactadas pelo aumento de 18,7% na receita bruta, resultando em uma diluição de 0,5 p.p. com relação a receita líquida.

A Companhia reportou Ebtida de R$ 115,8 milhões em 2019, desempenho 21,8% maior na comparação com 2018, com evolução registrada em ambas as Divisões, sendo 26,6% na Distribuição e 13,6% no Varejo. Dentre os diversos fatores que contribuíram para esse incremento, podemos destacar o aumento da receita na Distribuição e a diluição das despesas operacionais e administrativas em relação à receita. No Varejo, a evolução esteve relacionada diretamente ao aumento de 0,2 p.p. na margem de contribuição das lojas. A margem Ebitda no ano atingiu 2,4% – superior em 0,2 p.p. a 2018 –, refletindo, a melhora da margem na Distribuição e o desempenho operacional da divisão Varejo, no qual a margem Ebitda passou de 1,8% para 2,1% entre os anos.

As despesas financeiras líquidas totalizaram R$ 19,8 milhões em 2019 – 76,8% (R$ 65,3 milhões) menores, quando verificado o registro do ano anterior. Essa redução foi afetada pela reversão do provisionamento do valor a ser pago pela aquisição da Drogaria Rosário no valor de R$ 64,0 milhões. Excluindo esse efeito, o valor do resultado financeiro seria de R$83,8 milhões negativo, em linha com o ano de 2018.

Após cinco anos de prejuízo, relativo ao movimento estratégico para suportar a entrada no mercado de Varejo, a Companhia atinge o lucro líquido de R$ 16,0 milhões, representando uma evolução de R$25,8 milhões em relação ao prejuízo de R$9,7 milhões em 2018. O aumento do lucro bruto – R$ 56,9 milhões – e o aumento das despesas gerais e administrativas em R$ 24,8 milhões foram os principais fatores para esse resultado.

Em 2019 os investimentos totalizaram R$27,5 milhões, sendo 73,5% investidos no Varejo. No Varejo, a maior parcela dos investimentos foi direcionada à ampliação e reforma de lojas e à abertura de seis novas lojas, enquanto na divisão Distribuição, foi destinada a máquinas e equipamentos.

(Redação – Investimentos e Notícias)