PT e Oi modificam equilíbrio de capital em projeto de fusão

  •  
Portugal Telecom e Oi Foto: Divulgação Portugal Telecom e Oi

A Portugal Telecom (PT) e a brasileira Oi modificaram a distribuição do capital em seu projeto de fusão, uma consequência da crise do Banco Espírito Santo (BES), que afetou o grupo português de telecomunicações.

A participação da PT no novo grupo, que pretende assumir uma posição importante no mercado de telecomunicações de língua portuguesa, será de 25,6%, contra os 38% previstos inicialmente, segundo um comunicado da empresa lusitana.

A modificação foi decidida depois que a holding Rioforte, integrante do grupo bancário português Espírito Santo, se declarou na terça-feira incapaz de reembolsar um vencimento de dívida de 847 milhões de euros a Portugal Telecom.

A Rioforte deve recorrer nos próximos dias à proteção da lei de falências.

Após o anúncio, a ação da Portugal Telecom registrava alta na Bolsa de Lisboa.

Na terça-feira, a ação do Banco Espírito Santo perdeu 14,61% e terminou a 0,38 euro, menor valor histórico.

O grupo Espírito Santo enfrenta uma grave crise desde junho, quando as autoridades descobriram que outra de suas holdings, a ESI, ocultou prejuízos que superavam 1,3 bilhão de euros. Isto precipitou a saída do presidente do banco, Ricardo Salgado, e a queda expressiva do valor da ação.

A Rioforte possui 49% do capital do Espírito Santo Financial Group (ESFG), que por sua vez é o principal acionista do Banco Espírito Santo com uma participação de 20,1%.

Redação com AFP - Agência IN)