Receita da Unidas cresce no 3º trimestre de 2017

  •  
Receita da Unidas cresce no 3º trimestre de 2017 (Foto: Divulgação) Receita da Unidas cresce no 3º trimestre de 2017

A Unidas apresentou crescimento da receita consolidada no comparativo trimestral: aumento de 24,3%, alcançando R$415,9 milhões em comparação ao terceiro trimestre de 2016. Além disso, o lucro líquido avançou 26,6% em comparação ao mesmo período do ano passado, somando R$18,1 milhões. 

Outro destaque é o crescimento de 31,8% no número de diárias no segmento de aluguel de carros - RAC, que registrou 1.669 mil diárias no terceiro trimestre de 2017. A receita líquida de RAC subiu 25,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, somando R$104,4 milhões no trimestre.

No segmento de Terceirização de Frotas, a Companhia atingiu o marco de 24.064 veículos, a maior frota desde segundo trimestre de 2009. Outro destaque do segmento é o número de veículos originados de novas contratações: 3.289 veículos, um crescimento de 60,0%, no comparativo do 3T17 com o 3T16.

A Unidas também se beneficiou do aumento da venda de carros seminovos, sendo que 7.178 veículos foram vendidos no terceiro trimestre, o que representa um crescimento de 61,3% em comparação ao mesmo período do ano passado. No período, a receita líquida do segmento de seminovos apresentou um aumento de 58,2%, um total de R$224,7 milhões.

O investimento em frota da Companhia atingiu R$416,8 milhões no terceiro trimestre, o que representa um avanço de 100,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

“Os resultados alcançados nesse terceiro trimestre foram conquistados graças ao bom desempenho da Unidas em todos os seus negócios de atuação, seja no Rent a Car, na Terceirização de Frotas e na venda de Seminovos. As importantes premiações que recebemos no período também são um grande orgulho para todos nós e nos motivam a buscar resultados cada vez melhores”, comenta Carlos Sarquis, presidente da Unidas. 

No terceiro trimestre a companhia conseguiu concluir com sucesso a captação da 10ª emissão de debêntures. O montante total de R$500 milhões foi dividido em duas séries: primeira no montante total de R$80 milhões com remuneração de CDI + 1,20% a.a. e prazo de 3 anos; e a segunda série no montante total de R$420 milhões com remuneração de CDI + 1,60% a.a. e prazo de 5 anos. Com a conclusão desta captação, a Companhia segue com a sua estratégia de renegociar a sua dívida atual por prazos mais longos e buscando um menor custo de captação para a sua dívida.

(Redação – Agência IN)