Receita do PayPal cresce 12% no 2T19

  •  
Receita do PayPal cresce 12% no 2T19 Foto: Divulgação

A plataforma de tecnologia global e líder de pagamentos digitais PayPal Holdings, Inc. (NASDAQ: PYPL) anunciou, no último dia 24, os resultados do segundo trimestre para o período encerrado em 30 de junho de 2019.

"O PayPal apresentou outro trimestre sólido e, consequentemente, estamos elevando o guidance de EPS para o ano. As novas contas ativas líquidas aumentaram em um recorde de 41 milhões nos últimos 12 meses, e o engajamento por conta ativa aumentou novamente 9%, para 39 vezes ao ano. Venmo continua em um momento de forte expansão, com crescimento de 70% no volume total de pagamentos, para US$ 24 bilhões. No início deste mês, a Xoom expandiu seus serviços para 32 novos mercados da Europa", disse Dan Schulman, presidente e CEO do PayPal.

Os destaques financeiros do segundo trimestre (em comparação com o mesmo período de 2018) incluem:

- O crescimento da receita foi de 12% e alcançou US$ 4,31 bilhões tanto em base spot quanto em moeda estrangeira (FX-neutral ou FXN). A conclusão da venda da carteira de recebíveis de crédito ao consumidor dos EUA à Synchrony, em julho de 2018, afetou negativamente o crescimento da receita em aproximadamente sete pontos percentuais.

- A margem operacional GAAP foi de 16,4%, e a margem operacional não-GAAP foi de 23,2%

- O lucro GAAP por ação diluída (EPS) teve crescimento de 58%, para US$ 0,69, e o crescimento não-GAAP foi de 47%, para US$ 0,86. Inclui um benefício de US$ 0,14 relacionado a investimentos estratégicos do PayPal no período (contra US$ 0,02 no segundo trimestre de 2018).

Os destaques operacionais do segundo trimestre de 2019 incluem:

- 9 milhões de contas de clientes ativos adicionadas no período, aumento de 17% em relação ao mesmo período do ano passado.

- O PayPal fechou o trimestre com 286 milhões de contas de clientes ativos.

- A companhia registrou 3 bilhões de transações de pagamento, um aumento de 28% em relação ao mesmo período do ano passado.

- Foram registradas 39 transações de pagamento por conta ativa em um período de doze meses, aumento de 9% em relação ao mesmo período do ano passado.

- Foram US$ 172 bilhões em volume total de pagamentos (TPV), 24% a mais do que no mesmo período do ano passado (ou 26% em uma base FX neutra).

Os principais impulsionadores de negócios do PayPal no trimestre foram o volume de Serviços Comerciais, que cresceu 30% em uma base FX neutra, o volume do eBay Marketplaces, que caiu 4% em uma base FX neutra, contra um crescimento de 6% no primeiro trimestre de 2018, representando 9% do TPV do trimestre, contra 12% um ano atrás. E o volume P2P, que cresceu 40%, para US$ 46 bilhões, representando 27% do TPV.

A Venmo processou US$ 24 bilhões de TPV no segundo trimestre, crescimento de 70% frente ao mesmo período de 2018.

No segundo trimestre, o PayPal anunciou a PayPal Commerce Platform, nova solução projetada para atender às necessidades específicas de mercados, fornecedores de soluções de comércio eletrônico e plataformas de crowdfunding, reunindo um conjunto abrangente de tecnologias, ferramentas, serviços e soluções de financiamento para empresas.

Além disso, o PayPal estendeu sua parceria global com a Uber no segundo trimestre e anunciou planos para explorar futuras colaborações de pagamentos comerciais. O PayPal também fez um investimento estratégico de US$ 500 milhões na Uber.

Em julho, a Xoom lançou seus serviços internacionais de transferência de dinheiro no Reino Unido e em outros 31 mercados europeus. Clientes em toda a Europa agora podem usar a Xoom para enviar dinheiro, pagar contas ou recarregar telefones para mais de 130 mercados internacionalmente.

O PayPal espera que sua receita cresça entre 14% e 15% no câmbio atual e entre 14% e 15% com efeito do câmbio neutralizado, entre US$ 17,60 bilhões e US$ 17,80 bilhões. Conforme divulgado anteriormente, o resultado da receita para o ano de 2019 inclui queda esperada de aproximadamente 3,5 pontos percentuais, relacionada à venda de recebíveis de crédito ao consumidor norte-americano para a Synchrony.

O PayPal espera também um resultado de GAAP por ação diluída entre US$ 2,16 e US$ 2,22 e um resultado não-GAAP por ação diluída entre US$ 3,12 e US$ 3,17. O guidance de EPS para o ano de 2019 inclui US$ 0,26 de ganhos não realizados referentes a investimentos estratégicos do PayPal, realizado no primeiro e segundo trimestres de 2019, e aproximadamente US$ 0,03 de ganhos não realizados relacionados ao portfólio de investimentos estratégicos do PayPal no terceiro trimestre deste ano.

Os valores não-GAAP estimados acima para os doze meses que se encerram em 31 de dezembro de 2019 refletem ajustes de aproximadamente US$ 1,37 a US$ 1,43 bilhão, representando principalmente as despesas estimadas com remuneração baseada em ações e impostos sobre folha de pagamento relacionados na faixa de US$ 1,06 a US$ 1,10 bilhão.

Os resultados estimados de GAAP e não-GAAP incluem aproximadamente 1,5 ponto de crescimento de receita por causa das aquisições realizadas em 2018.

Receitas e resultados esperados para o terceiro trimestre do ano (Q3 2019):

O PayPal espera que sua receita cresça entre 18% e 19% no câmbio atual e 18% e 19% com efeito do câmbio neutralizado, entre US$ 4,33 bilhões e US$ 4,38 bilhões.

O PayPal espera também um resultado de GAAP por ação diluída entre US$ 0,32 e US$ 0,35 e um resultado não-GAAP por ação diluída entre US$ 0,69 e US$ 0,71.

É estimado um valor de não-GAAP maior para os três meses encerrados em 30 de setembro de 2019, refletindo ajustes entre aproximadamente US$ 300 milhões e US$ 330 milhões, representando principalmente despesas de compensação baseadas em estoque estimado e impostos sobre a folha de pagamento relacionados com o empregador entre US$ 250 milhões e US$ 265 milhões.

(Redação - Investimentos e Notícias)