Receita Federal combate pirâmide financeira no Espírito Santo

  •  
Receita Federal combate pirâmide financeira no Espírito Santo Divulgação

A Receita Federal do Brasil (RFB), a Polícia Federal e o Ministério Público Federal realizaram, nesta quinta-feira (24), a “Operação Órion", com o objetivo de combater fraudes envolvendo a prática de pirâmide financeira promovida por empresas sediadas nos municípios de Vitória, Vila Velha e Cariacica, no Espírito Santo.


O objetivo é combater esquema de investimento conhecido como pirâmide financeira. Esse tipo de fraude se sustenta a partir da cobrança de taxas de adesão de divulgadores de um serviço de telefonia. A rede construída pelas empresas não condiciona os ganhos dos divulgadores à venda ou revenda dos serviços de telefonia, mas principalmente à angariação de novas adesões à rede, o que torna o esquema lucrativo somente para os membros que figuram no topo da pirâmide. O número de divulgadores prejudicados com a ação das empresas já ultrapassa um milhão de pessoas.

A empresa já está sendo investigada por diversos órgãos públicos no Brasil e no exterior. Em junho do ano passado, a Justiça Estadual do Acre determinou a vedação de novos cadastros de divulgadores e indisponibilidade de todos os bens dos sócios de uma das empresas.

Há indícios do cometimento de crimes tributários na atuação dos divulgadores, crime contra a economia popular, com suposta formação de pirâmide, estelionato e crime de induzimento à especulação.

Participam da operação 27 servidores da Receita Federal e 50 policiais federais, que irão cumprir 9 mandados de busca e apreensão nas sedes de 2 empresas, 4 escritórios de contabilidade e 3 residências de envolvidos. As informações são do Portal Brasil.

(Redação- Agência IN)