Receita líquida da Embraer cresce 16% em 2019

  •  
Receita líquida da Embraer cresce 16% em 2019 Foto: Divulgação Receita líquida da Embraer cresce 16% em 2019

A Embraer divulgou nesta quinta-feira (26), os resultados do 4T19 e do ano de 2019. A empresa entregou 35 aeronaves comerciais e 46 executivas (20 jatos leves e 26 grandes) no 4T19, para um total acumulado, em 2019, de 89 aeronaves comerciais e 109 executivas (62 leves e 47 grandes). Tal desempenho ficou dentro das estimativas anuais da Embraer de entregar entre 85 e 95 jatos comerciais e de 90 a 110 jatos executivos. Em 2018, a Embraer entregou 90 aeronaves comerciais e 91 executivas (64 leves e 27 grandes).

No 4T19, a Receita líquida teve crescimento de 33% em relação ao 4T18 e ficou em R$ 8.585,5 milhões, com crescimento em todos os quatro negócios da Companhia principalmente em função do maior número de jatos entregues tanto na Aviação Comercial quanto na Executiva, aliado ao crescimento expressivo de 87% na Receita líquida de Defesa & Segurança e de 32% em Serviços & Suporte quando comparados ao 4T18.

No ano, a Receita líquida consolidada da Companhia foi de R$ 21.802,1 milhões, um crescimento de 16% em comparação a 2018, principalmente em função da variação cambial ocorrida no período mas também pelo crescimento de 39% na receita de Defesa & Segurança, 35% na Aviação Executiva e de 16% em Serviços & Suporte. A Receita líquida da Embraer fechou o ano dentro de sua estimativa anual de US$ 5,3 a US$ 5,7 bilhões.

A Margem bruta consolidada caiu de 15,3% no 4T18 para 13,4% no 4T19 impulsionada pela queda nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva e Serviços & Suporte, que foi parcialmente compensada pelo crescimento de Defesa & Segurança. No ano, a Margem bruta consolidada da Companhia foi de 14,5%, comparada aos 15,0% de 2018, decorrente da queda nos segmentos de Aviação Comercial e de Aviação Executiva como resultado do mix de entregas menos favorável em 2019.

O Resultado operacional (EBIT) e a Margem operacional no 4T19 foram de R$ (276,8) milhões e -3,2%, respectivamente, comparados aos R$ 14,5 milhões e aos 0,2% reportados no 4T18. No ano de 2019, o EBIT foi de R$ (309,8) milhões e a margem EBIT ficou em -1,4%, comparados ao EBIT de R$ 103,1 milhões e a margem de 0,6% reportados em 2018.

No 4T19, a Embraer apresentou Prejuízo líquido de R$ 867,8 milhões e Prejuízo por ação de R$ 1,18. No ano, o Prejuízo líquido foi de R$ 1.316,9 milhões e o Prejuízo por ação foi de R$ 1,79.

O Prejuízo líquido ajustado, excluído do Imposto de renda e contribuição social diferidos e também do impacto líquido, após imposto dos itens especiais que eventualmente tenham sido contabilizados no período, foi de R$ 383,6 milhões e o Prejuízo por ação ajustado ficou em R$ 0,52, no 4T19. Na comparação entre os trimestres, no 4T18, o Lucro líquido ajustado foi de R$ 79,7 milhões e o Lucro por ação ajustado foi de R$ 0,11. Em 2019, o Prejuízo líquido ajustado foi de R$ 862,7 milhões, comparado ao Prejuízo líquido ajustado de R$ 224,3 milhões de 2018. O Prejuízo por ação ajustado foi de R$ 1,17 em 2019, comparado ao Prejuízo por ação ajustado de R$ 0,31 de 2018. No período, o Prejuízo líquido ajustado foi negativamente impactado por um resultado operacional menor e por impostos maiores.

(Redação - Investimentos e Notícias)