Receita líquida da Gafisa totalizou R$ 302,3 mi 2T18

  •  
Receita líquida da Gafisa totalizou R$ 302,3 mi 2T18 (Foto: Divulgação) Receita líquida da Gafisa totalizou R$ 302,3 mi 2T18

A receita líquida da Gafisa totalizou R$ 302,3 milhões no segundo trimestre de 2018 (2T18), crescimento de 105,3% em relação ao mesmo período de 2017, refletindo, principalmente, o crescimento de receita dos projetos lançados de 2014 à 2016, que evoluíram mais em suas obras e, portanto, aumentaram a participação na receita, além do incremento dos empreendimentos lançados em 2017. O empreendimento lançado no 1T18, o Upside Pinheiros, contribuiu para o aumento de receita no trimestre em R$ 68,2 milhões.

O lucro bruto ajustado da Gafisa no 2T18 foi de R$104,4 milhões, um crescimento significativo na comparação trimestral (76,5%) e anual (740,2%), impactado pela venda de safras com margens mais saudáveis.

No 2T18, o resultado líquido foi negativo em R$ 29,4 milhões, comparado com prejuízo líquido de R$ 55,9 milhões no 1T18 e de R$ 170,6 milhões no 2T17. No 6M18, o resultado líquido foi negativo em R$ 85,3 milhões, redução de 74,0% comparado ao 6M17.

O EBITDA ajustado totalizou R$ 29,2 milhões no 2T18, seguindo a tendência positiva registrada no primeiro trimestre do ano.

No 2T18, a Gafisa lançou 3 empreendimentos com VGV total de R$399,9 milhões, todos na Grande São Paulo. Somados aos R$138,7 milhões no 1T18, os lançamentos totalizam R$538,6 milhões nesse primeiro semestre. Vale destacar que o volume dos lançamentos no 1S18 já alcançou o volume consolidado de 2017 (R$ 539 milhões no 6M18 vs R$ 554 milhões no 12M17).

As vendas brutas no 2T18 totalizaram R$ 405,9 milhões, uma variação positiva de 38,3% e de 68,5% em relação ao 1T18 e 2T17, respectivamente. O desempenho de vendas é explicado principalmente pelos lançamentos bem-sucedidos do trimestre, correspondentes a 57,8% do volume vendido. No primeiro semestre do ano, as vendas brutas atingiram R$ 699,3 milhões, um crescimento de 46,7% na comparação com o primeiro semestre de 2017. 

Os distratos somaram R$ 59,9 milhões no 2T18, atingindo níveis similares aos do primeiro trimestre, com variação de 3,8%. Considerando a queda expressiva comparado ao 2T17 de 47,3%, pode-se assumir um novo patamar de distratos para o ano. O acumulado do ano também reflete essa inflexão de distratos na comparação anual, com uma redução de 49,3% vs 6M17.

(Redação – Investimentos e Notícias)