Receita líquida da Locamerica cresce 255,8% no 2T18

  •  
Receita líquida da Locamerica cresce 255,8% no 2T18 (Foto:Divulgação) Receita líquida da Locamerica cresce 255,8% no 2T18

A receita líquida consolidada da Locamerica no segundo trimestre de 2018 (2T18) foi de R$770,3 milhões, 255,8% superior ao apresentado no 2T17, resultado da expansão de todas as divisões - Terceirização de Frotas, Aluguel de Carros e Seminovos, além dos crescimentos inorgânicos com a entrada de receita da Ricci e da Unidas. Já no 1S18, a receita líquida totalizou R$1.081,6 milhões, 156,7% superior ao apresentado no 1S17.

O Lucro Líquido recorrente no 2T18 foi de R$51,3 milhões e cresceu 307,1% em 12 meses. No acumulado do ano, o montante total foi de R$74,3 milhões, com expansão de 196,0%. Em ambas as comparações, os crescimentos do lucro líquido foram superiores às expansões desempenhadas pela Receita Líquida, pelo EBITDA e pelo EBIT. Como resultado, a margem líquida recorrente apresentou crescimentos anuais de 1,1 p.p. no 2T18 e 1,6 p.p. no 1S18.

As despesas operacionais apresentaram um aumento de 307,7% no 2T18 e de 206,0% no 1S18, devido principalmente às expansões inorgânicas e a entrada no segmento de varejo e aluguel de carros.

O EBITDA recorrente somou R$227,0 milhões no 2T18 e R$337,0 milhões no 1S18, com as respectivas margens de 59,9% e 63,0% sobre a receita líquida de locação. As reduções verificadas nas margens refletem, basicamente, a entrada da Companhia no segmento de Aluguel de Carro, o qual possui, intrinsecamente, menores níveis de rentabilidade quando comparada à Terceirização de Frota.

As despesas financeiras líquidas totalizaram R$87,1 milhões no 2T18, aumento de 205,6% frente ao mesmo período de 2017. A variação é explicada pelo aumento da dívida líquida resultante do financiamento destinado ao aumento da frota e ao pagamento de R$398 milhões referente à fusão com a Unidas, parcialmente compensados pela redução da taxa básica de juros no período. 

O 2T18 apresentou um crescimento de 28,6% no número de veículos contratados em relação ao 2T17. No entanto, o valor global dos novos contratos de locação assinados no 2T18 apresentou queda anual 4,9%, para R$116,0 milhões. Esse desempenho é explicado pela conquista de um contrato relevante no 2T17 com duração muito acima da média dos contratos.

No 2T18, o investimento líquido em frota totalizou R$417,1 milhões, 250,5% acima do montante investido no 2T17. Neste período, a Companhia adquiriu 16.098 veículos e vendeu outros 12.161, ou crescimentos anuais de 404,2% e 257,9%, respectivamente.

(Redação – Investimentos e Notícias)