Receitas totais da Oracle atingem US$ 8,6 bilhões

  •  
Receitas totais da Oracle atingem US$ 8,6 bilhões Foto: Divulgação Receitas totais da Oracle atingem US$ 8,6 bilhões

A Oracle Corporation (NYSE: ORCL) anunciou hoje seus resultados do primeiro trimestre para o exercício fiscal 2017. As receitas totais foram de US$ 8,6 bilhões, que representa um aumento de 2% em dólares americanos e de 3% em moeda constante. As receitas com software de instalação local (on premise) e na nuvem foram de US$ 6,8 bilhões, o que mostra um aumento de 5% em dólares americanos e de 6% em moeda constante. As receitas de SaaS (Software como serviço) e PaaS (Plataforma como serviço) na nuvem foram de US$ 798 milhões, o que significa um aumento de 77% em dólares americanos e de 79% em moeda constante.

As receitas totais de serviços na nuvem, incluindo IaaS (Infraestrutura como serviço), foram de US$ 969 milhões, representando um aumento de 59% em dólares americanos e de 61% em moeda constante. O lucro operacional foi de US$ 2,6 bilhões e a margem operacional foi de 31%. Em bases NON-US-GAAP, o lucro operacional foi de US$ 3,4 bilhões, e a margem operacional NON-US-GAAP foi de 39%. O lucro líquido foi de US$ 1,8 bilhão, enquanto em bases NON-US-GAAP foi de US$ 2,3 bilhões.

O ganho por ação aumentou 10% para US$ 0,43, enquanto em bases NON-US-GAAP aumentou 4% para US$ 0,55. Em bases GAAP e NON-US-GAAP, o ganho por ação sofreu um efeito negativo por três motivos: 1 centavo devido ao aumento nas taxas de imposto por conta do aumento de vendas na nuvem nos Estados Unidos, meio centavo por causa dos empréstimos, e 1 centavo devido ao fortalecimento do dólar americano.

As receitas diferidas de curto prazo foram de US$ 9,5 bilhões, o que demonstra um aumento de 4% em dólares americanos e um incremento de 5% em moeda constante em comparação com o ano anterior. O fluxo de caixa operacional calculado durante um período de doze meses foi de US$ 13,7 bilhões.

'Nosso negócio de serviços na nuvem e de software de instalação local (on premise) aumentou 7% em moeda constante em base NON-US-GAAP durante o primeiro trimestre', disse a CEO da Oracle, Safra Catz. 'O aumento geral do faturamento de nossos dois negócios estratégicos foi impulsionado pelo aumento de receitas de SaaS e PaaS de 82% em base NON-US-GAAP em moeda constante, superando consideravelmente nossas projeções. Enquanto nosso negócio de SaaS e PaaS manter seu rápido crescimento, esperaremos que nesse trimestre suas margens brutas aumentem de 62% para nosso objetivo de 80%'.

'Esse ano, estamos no caminho para atingir mais de US$ 2 bilhões em receitas anuais recorrentes de SaaS e PaaS', disse o CEO da Oracle, Mark Hurd. 'Acreditamos que esse será o segundo ano consecutivo no qual a Oracle terá vendido mais SaaS e PaaS que qualquer outro fornecedor de serviços na nuvem. Apenas no primeiro trimestre, somamos mais de 750 clientes novos de SaaS, incluindo 344 clientes novos de SaaS de Fusion ERP - isso representa mais clientes ERP do que a empresa Workday vendeu na sua história'.

'Na semana que vem, apresentaremos a segunda geração de nossa Infraestrutura como serviço durante o Oracle OpenWorld, ' disse Larry Ellison, presidente do Conselho de Administração e CTO da Oracle. 'Nossa Generation2 IaaS (Infraestrutura como serviço de segunda geração) oferece o dobro de capacidade de computação e memória, quatro vezes mais capacidade de armazenamento e dez vezes mais I/O por um preço 20% inferior ao da Amazon Web Services. IaaS representa uma nova e significativa oportunidade na nuvem para a Oracle manter sua posição de liderança nos seus negócios de SaaS e PaaS, em rápido crescimento'.

A diretoria também declarou dividendos trimestrais no montante de US$ 0,15 por ação ordinária em circulação. Estes dividendos serão pagos aos acionistas inscritos no registro de acionistas no encerramento do dia útil 12 de outubro de 2016, com data de pagamento em 26 de outubro de 2016.

(Redação - Agência IN)