Roche anuncia crescimento de 7% em 2018

  •  
Roche anuncia crescimento de 7% em 2018 Foto: Divulgação

A Roche anunciou, nesta quinta-feira (31), o crescimento de 7% nas vendas do Grupo em 2018, atingindo 56,8 bilhões de francos suíços. As principais soluções determinantes para o crescimento da divisão farmacêutica foram o novo medicamento para esclerose múltipla, Ocrevus® (ocrelizumabe); e os medicamentos para câncer, Perjeta® (pertuzumabe), Tecentriq® (atezolizumabe) e Alecensa® (alectinibe), além de Hemcibra® (emicizumabe), com foco no tratamento de hemofilia. Com vendas de 2,4 bilhões de francos suíços no primeiro ano de lançamento nos principais mercados, Ocrevus® (ocrelizumabe) é o novo produto cujo lançamento teve maior sucesso na história da Roche.

 

No Brasil, a divisão farmacêutica cresceu 10% em relação ao ano anterior, com faturamento de R$ 3,4 bilhões, sendo 32% das vendas no setor público e 68% no sistema privado. O crescimento adveio do portfólio de inovação no País, estimulado, em grande parte, pela terapia contra o câncer de mama metastático, Perjeta® (pertuzumabe), que cresceu 51% no mercado privado, e em estratégias públicas regionais.

'Este foi um ano muito positivo para a afiliada brasileira, porque mais de 206 mil pacientes tiveram acesso aos nossos tratamentos inovadores em todo o País. Isso é resultado de nosso compromisso com o desenvolvimento da pesquisa clínica local, em que no período, investimos R$ 188 milhões e também pelos lançamentos do portfólio de inovação em oncologia e doenças raras como hemofilia e esclerose múltipla', explica o presidente da Roche Farma no Brasil, Patrick Eckert.

Em 2018, a farmacêutica obteve a aprovação de Ocrevus® (ocrelizumabe), na Anvisa, para o tratamento de duas formas da esclerose múltipla, uma delas (a primária progressiva) sem opções anteriores. Esta é a primeira terapia biológica que mostrou redução do risco de surtos e progressão da doença. Já o Hemcibra® (emicizumabe), também aprovado em 2018, deverá transformar a terapia da hemofilia A, com resultados positivos em estudos e redução significativa dos episódios de sangramento dos pacientes. É crucial para os pacientes que esta terapia esteja no SUS, onde é feito atualmente todo o tratamento da doença.

Em oncologia, a afiliada brasileira ampliou o tratamento do câncer de mama com a aprovação para uso de Perjeta® (pertuzumabe) em uma nova indicação no tratamento adjuvante (após cirurgia) em casos de câncer de mama inicial HER2+.

A divisão Roche Diagnóstica cresceu 7,6% em 2018, no Brasil, apresentando faturamento de R$ 639,1 milhões (desconsiderando vendas ocasionais de instrumentos). Os destaques ficaram por conta de quatro soluções inovadoras para análises clínicas.

A divisão farmacêutica da Roche apresentou, globalmente, um crescimento de 7% , atingindo 44,0 bilhões de francos suíços. Na unidade Diagnóstica o crescimento também foi de 7%, chegando a 12,9 bilhões de francos suíços. As principais contribuições para o resultado foram as Soluções Centralizadas e Point of Care (+8%), lideradas pelo crescimento da área de imunodiagnóstico (+11%). Todas as áreas de negócios registraram aumento de vendas. Em termos regionais, o crescimento foi impulsionado pela região Ásia-Pacífico (+13%) e pela América do Norte (+7%). As vendas cresceram 3% na região da Europa, Oriente Médio e África, 9% na América Latina e 6% no Japão.

'Em 2018, a Roche alcançou ótimos índices de crescimento em ambas as divisões. Estou particularmente satisfeito com a alta demanda por nossos novos medicamentos que trazem benefícios significativos a pacientes que sofrem de doenças sérias, como câncer, esclerose múltipla e hemofilia. A Roche também tem feito muito progresso na área digital, lançando mão de dados do mundo real sobre saúde e recursos analíticos para apoiar o desenvolvimento de produtos e ampliar o conceito de medicina personalizada. Graças aos nossos lançamentos de sucesso e ao nosso robusto pipeline, a Roche está bem posicionada para continuar crescendo', afirmou o CEO Global da companhia, Severin Schwan.

A Roche concluiu várias transações que visam produzir avanços na sua estratégia de medicina personalizada, incluindo as empresas: Foundation Medicine, que tem uma ampla gama de ensaios de perfil genômico para identificar alterações moleculares no câncer de um determinado paciente e indicar as terapias direcionadas, imunoterapias e estudos clínicos relevantes; Flatiron Health, líder de mercado em seleção e desenvolvimento de evidências do mundo real para pesquisa oncológica; e Ignyta, que tem como principal candidato a desenvolvimento o entrectinibe, um exemplo de abordagem terapêutica inovadora, altamente direcionada com base no perfil genético.

No último ano, a Roche Diagnóstica e a GE Healthcare anunciaram um acordo para firmar parceria estratégica que combina o know-how da Roche em diagnóstico in vitro com a experiência da GE Healthcare in vivo. O objetivo é desenvolver e comercializar em parceria soluções em software de apoio, ancoradas por uma plataforma digital idealizada para permitir também a terceiros a possibilidade de colocar seus aplicativos independentes de produto e empresa. As áreas de foco iniciais são oncologia e cuidados de urgência.

(Redação - Investimentos e Notícias)