Segmento de Rodovias da Invepar cresce 25% em outubro de 2015

  •  
Em Mobilidade Urbana, número de passageiros transportados naquele mês pelo MetrôRio foi 3,7% menor em comparação ao mesmo período do ano passado Foto: Divulgação Em Mobilidade Urbana, número de passageiros transportados naquele mês pelo MetrôRio foi 3,7% menor em comparação ao mesmo período do ano passado

A Invepar registrou, em outubro de 2015, crescimento de 25% no tráfego de Veículos Equivalentes Pagantes (VEPs), em relação ao mesmo mês de 2014, atingindo um total de 26,8 milhões de VEPs nas rodovias e vias urbanas administradas pelo grupo. O resultado positivo foi influenciado pelo aumento de 14,1% no tráfego de veículos leves e 38,5% no tráfego de veículos pesados. A operação integral das onze praças de pedágio da Via 040, que liga o Distrito Federal a Juiz de Fora (MG), contribuiu para o acréscimo de 2,0 milhões de veículos leves e 4,3 milhões de veículos pesados no total do grupo. No acumulado do ano, houve crescimento de 7,7% no tráfego em relação ao período entre janeiro e outubro de 2014.

O desempenho operacional do segmento de Mobilidade Urbana registrou, em outubro deste ano, retração de 3,7% no número de passageiros transportados pelo MetrôRio, ante o mesmo mês de 2014, atingindo um movimento total de aproximadamente 19,9 milhões. O número de passageiros pagantes chegou a 17,9 milhões, redução de 4,0% em relação a outubro de 2014. A queda decorreu, principalmente, ao menor número de dias úteis em outubro de 2015 ante o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano, o MetrôRio registrou fluxo de passageiros 2,6% maior em comparação aos dez primeiros meses de 2014.

No segmento de Aeroportos, houve um movimento de 3,2 milhões de passageiros em GRU Airport em outubro de 2015, número 5,7% menor ante o mesmo mês do ano passado. A redução de 7,1% dos passageiros domésticos e 2,9% dos passageiros internacionais está associada, principalmente, à retração econômica e à variação cambial. No acumulado do ano, o movimento de passageiros até outubro foi de 32,4 milhões, redução de 0,7% em relação ao período entre janeiro e outubro de 2014.

A movimentação de cargas em GRU Airport foi 37,9% inferior em outubro de 2015, em relação ao mesmo mês de 2014. A queda foi provocada, principalmente, pelo desaquecimento da atividade econômica do país, da variação do câmbio e da migração de parte da carga da TAM (sem impacto relevante no resultado financeiro), que antes era movimentada no Terminal de Cargas (TECA) e agora é movimentada em um novo galpão próprio da companhia, localizado dentro de GRU Airport. Desconsiderando a carga dessa companhia aérea, a movimentação no TECA foi reduzida em 24,1% em outubro de 2015, ante o mesmo período de 2014.

(Redação - Agência IN)