Startup abre novo ponto de inspeção em São Paulo vendendo carros em apenas uma hora

  •  
Startup abre novo ponto de inspeção em São Paulo vendendo carros em apenas uma hora Foto: Divulgação Startup abre novo ponto de inspeção em São Paulo vendendo carros em apenas uma hora

Unidade na Vila Guilherme é o segundo endereço na capital paulista da brasileira InstaCarro

Com a proposta de viabilizar negócios rápidos, seguros, transparentes e com os melhores preços de lojas e concessionárias para quem quer vender seu carro, a InstaCarro (criada no fim de 2015) já é uma das startups mais representativas do setor de carros usados e seminovos. Como resultado, a empresa inaugurou um segundo ponto de inspeção na capital paulista, localizado na Avenida Joaquina Ramalho, 600, na Vila Guilherme.

Assim como na unidade do Itaim (Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 486), os clientes poderão agendar, através do site, a inspeção do veículo no novo ponto e encaminhar o carro para o local, onde será ofertado para mais de 900 lojas e concessionárias do Brasil em até uma hora. “O vendedor recebe múltiplas ofertas, avalia a maior e, se aceitar, é pago na hora, sem precisar se preocupar com laudo de transferência, já que a InstaCarro cuida do processo”, ressalta Diego Fischer, CEO da InstaCarro.

Modelo que deu certo
Baseado no que a WeBuyAnyCar realiza nos Estados Unidos, bem como a CarPrice.ru no mercado russo e a WirKaufenDeinAuto no mercado Alemão, a InstaCarro já conta com um percentual de crescimento de 30 a 50% ao mês, sendo de 44% o crescimento do mês de julho. Até o fim do ano, a empresa deve inaugurar outros seis pontos de inspeção na cidade de São Paulo.

“Contamos com investidores com ampla experiência na web, que criaram empresas similares à nossa em outros países. Entramos em um mercado que se encontra atualmente estagnado e que oferece uma experiência insatisfatória a quem vende e compra automóveis usados. Nosso modelo visa facilitar todas as pontas e permitir a realização de negócios melhores e de forma mais rápida. Por este motivo, o modelo é estimado em US$ 1 bilhão em cada país onde está presente”, finaliza Fischer.

(Redação - Agência IN)