Suzano anuncia prejuízo líquido de R$ 959 mi no 3T15

  •  
Suzano anuncia prejuízo líquido de R$ 959 mi no 3T15 (Foto: Divulgação) Suzano anuncia prejuízo líquido de R$ 959 mi no 3T15

A receita líquida da Suzano Papel e Celulose no terceiro trimestre de 2015 (3T15) foi de R$ 2.985,5 milhões. O volume total de vendas de papel e celulose no trimestre foi de 1.223,7 mil toneladas, incremento de 1,9% vs 3T14 e de 9,7% em relação ao 2T15. 

O desempenho da receita líquida consolidada, em relação ao 3T14, é explicado pela desvalorização do Real frente ao Dólar, com impacto positivo na receita dos produtos exportados, pelo incremento do preço lista da celulose, e do maior preço de papel no mercado interno. Na comparação com o 2T15, a evolução de 25,3% na receita é explicada pelo impacto da variação cambial e pelo maior volume de vendas de celulose e papel. 

No acumulado do ano, a receita líquida da Suzano foi de R$ 7.515 milhões. O volume total de vendas de papel e celulose nos 9M15 foi 16,3% superior ao acumulado dos primeiros nove meses de 2014, alcançando 3.454 mil toneladas. O preço líquido médio em Reais da celulose foi 46% superior aos 9M14 e do papel apresentou crescimento de 13% no período.

A Companhia registrou prejuízo líquido de R$ 959,2 milhões no 3T15 em comparação ao prejuízo líquido de R$ 362,4 milhões no 3T14 e ao lucro líquido de R$ 455,6 milhões no 2T15, impactado pela variação cambial no período. Nos 9M15, a Companhia registrou prejuízo líquido de R$ 1.266,0 milhão em comparação ao prejuízo líquido de R$ 64,2 milhões nos 9M14.

Nos 9M15, o EBITDA Ajustado totalizou R$ 3.367,5 milhões, com margem de 44,8% em relação à receita líquida do período. Dentre os fatores que afetaram o EBITDA e as margens operacionais no acumulado do ano de 2015 em relação aos 9M14, destacam-se a depreciação de 38,1% do Real em relação ao Dólar, com impacto na receita advinda das exportações; o aumento no preço lista da celulose e no preço do papel no mercado doméstico; aumento do volume de vendas de celulose (+26,2%) e redução do volume de vendas de papel (-4,8%); e maior custo com madeira, devido à matriz e raio médio de abastecimento na Unidade Mucuri; e pior resultado com energia.

Por fim, o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 2,6 bilhões no 3T15, comparado ao resultado positivo de R$ 68 milhões no 2T15 e negativo de R$ 838 milhões no 3T14.

(Redação – Agência IN)