PIB deve incentivar reformas para reverter a atual desconfiança dos agentes, aponta FecomércioRJ

Os números do IBGE divulgados nesta quarta-feira (01) confirmam o que empresários e consumidores sentem em seu dia a dia: a economia brasileira segue em processo de contração, com quedas em todos os setores de atividade na comparação entre o primeiro trimestre deste ano e igual período do ano passado. Até mesmo o comércio e os serviços, principais indutores do crescimento do país nos últimos anos, sofrem hoje o impacto da baixa confiança das famílias, em um contexto de avanço do desemprego.

 

Preços de medicamentos e itens de saúde pressiona custo de vida do paulistano em abril, aponta FecomercioSP

O custo de vida na região metropolitana de São Paulo subiu 0,68% em abril, pressionado pela elevação nos preços dos medicamentos e outros itens do setor de Saúde. No acumulado dos últimos 12 meses, a alta foi de 9,85%. Os dados são da pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

FecomercioSP mantém otimismo após primeiro pronunciamento oficial do novo Ministro da Fazenda

Em seus primeiros pronunciamentos como Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles disse que sua prioridade será equilibrar as contas públicas e controlar o crescimento das despesas e da dívida do governo. Para isso, propôs, ainda que de forma genérica, estabelecer um sistema de metas de despesas (para que não haja crescimento real dos gastos públicos), diminuir a indexação da economia brasileira, cortar subsídios improdutivos para grandes empresas e realizar a reforma previdenciária com idade mínima para a aposentadoria, a fim de garantir a sustentabilidade do sistema. A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) considera as medidas fundamentais para a retomada da confiança e em linha com as expectativas da Entidade. 

Desemprego e endividamento são os principais motivos para não presentear no Dia das Mãe

A situação econômica cada vez mais crítica tem feito até os filhos pensarem um pouco mais antes de ir às compras para o Dia das Mães. De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), apenas 58,6% dos consumidores pretendem presentear as mamães, valor praticamente igual ao do ano passado (58,5%), mas inferior à média histórica de 64%. A sondagem foi realizada no dia 30 de abril, com 1.126 entrevistados na capital paulista.

Cenário econômico ainda é ruim, mas agora tem viés de alta, aponta FecomercioSP

Executivos de empresas e entidades dos principais setores da economia se reuniram ontem (2) na sede da Federação do Comércio de Bens, Turismo e Serviços do Estado de São Paulo (FecomercioSP), na reunião do Conselho Superior de Economia, para discutir os desdobramentos econômicos da possível mudança no cenário político. Pela primeira vez em dois anos há sinais de otimismo entre os conselheiros, o que indica que o novo ambiente político está sendo encarado como um ponto de inflexão e uma oportunidade para o Brasil voltar a crescer, avançar em reformas modernizantes e estabelecer definitivamente uma política fiscal responsável.

Intenção de Consumo das Famílias atinge 66,7 pontos em abril

Em abril, o Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) apresentou queda de 5,5% em comparação com o mês anterior e registrou 66,7 pontos, ante os 70,6 observados em março. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando registrou 100,1 pontos, o índice sofreu forte queda de 33,4%.

Índice de Intenção de Financiamento atinge 14,3 pontos, aponta FecomercioSP

O Índice de Intenção de Financiamento atingiu 14,3 pontos em abril, queda de 7,9% na comparação com o mês anterior. É o menor resultado da série histórica iniciada em junho de 2012, e foi causado pela retração de 7,5% para 6,6% da proporção de consumidores que pretendem contrair empréstimos nos próximos três meses. Na comparação com abril de 2015, quando o indicador registrou 20,5 pontos, o recuo foi de 30,3%, o que sinaliza que as vendas para o próximo Dia das Mães tendem a ser fracas, especialmente em setores mais dependentes de financiamento como eletrônicos, eletrodomésticos e mesmo vestuário e perfumaria.

Assinar este feed RSS