Vendas no varejo crescem 1,2% em fevereiro

Em fevereiro de 2020, o comércio varejista nacional cresceu (1,2%) frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, após queda de 1,4% em janeiro, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média móvel trimestral foi de -0,2% no trimestre encerrado em fevereiro. Na série sem ajuste sazonal, houve aumento de 4,7% na comparação com fevereiro de 2019. No acumulado no ano, contra igual período do ano anterior, o avanço foi de 3,0%. Já o acumulado nos últimos 12 meses foi de 1,9%.

Vendas no varejo recuam 1,0% em janeiro

Em janeiro de 2020, o comércio varejista nacional recuou (-1,0%) frente a dezembro, na série com ajuste sazonal, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média móvel trimestral foi de - 0,4% no trimestre encerrado em janeiro. Na série sem ajuste sazonal, no confronto com janeiro de 2019, o comércio varejista cresceu 1,3%, décima taxa positiva consecutiva. Já o acumulado nos últimos doze meses foi 1,8%.

Vendas no varejo crescem 6,9% em janeiro, segundo ICVA

As vendas no varejo brasileiro cresceram 3,1% em janeiro, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) divulgado nesta segunda-feira (17). Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o ICVA apresentou alta de 6,9%.

Vendas no varejo variam -0,1% em dezembro

Em dezembro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional variou -0,1%, frente a novembro, na série com ajuste sazonal, interrompendo sete meses seguidos de crescimento, período que acumulou ganho de 3,5%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

  • Publicado em Economia

Faturamento do varejo em SP deve chegar a R$ 240 bilhões em 2020

De acordo com as projeções da FecomercioSP, o faturamento do varejo paulista deve atingir R$ 240 bilhões em 2020, aproximadamente R$ 7,6 mil por segundo, considerando uma alta de 5% em relação a 2019. Já o segmento de serviços deve arrecadar R$ 453 bilhões em 2020, elevação de 11% se comparado ao ano passado.

  • Publicado em Economia
Assinar este feed RSS