Valores do café seguem em forte oscilação neste início de mês

Os preços do café arábica seguem oscilando com força neste início de setembro nos mercados externo e interno. Segundo pesquisadores do Cepea, por um lado, os valores são impulsionados por incertezas com relação ao real tamanho da safra brasileira 2014/15, devido à forte estiagem que atinge as principais regiões produtoras de arábica. Além disso, o clima seco também pode prejudicar a próxima temporada (2015/16). Por outro lado, os preços caem com força devido a realizações de lucros. Vale lembrar que essa oscilação nos valores também foi verificada em grande parte de agosto. No balanço daquele mês, contudo, os valores chegaram a registrar forte alta frente aos verificados em julho. Em agosto, a média do Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 bebida dura para melhor, posto em São Paulo, foi de R$ 437,19/saca de 60kg, expressivos 12,7% superior à de julho. (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br)

(Redação – Agência IN)

Roteiros de café movimentam o turismo

Como produtos que fizeram parte da história do país despertam a curiosidade do viajante e ajudam a movimentar o setor

O café está intimamente ligado à história do Brasil. Do período colonial ao republicano, a produção marcou a histórica do país de modo que, ainda hoje, somos o maior produtor e exportador do grão – e o segundo maior consumidor em todo o mundo. As marcas desse processo estão em toda parte e geram um grande interesse, especialmente aos turistas.

 

 

  • Publicado em Viagens

Café à Francesa na Creperia Cliché

A Creperia Cliché, inaugurada no início do ano no Centro do Rio, lança um menu de café da manhã. Cinco crepres do cardápio agora ganham versões “mini”, e podem ser degustados com café com leite (R$3,50), expresso (R$3,50) ou cappuccino (R$4,20 – peq / R$5,50 – gde).

Setor se atenta às primeiras floradas da safra 2015/16

Com a colheita da safra atual (2014/15) bem avançada nas principais regiões de arábica e já encerrada nas áreas de robusta, o setor cafeeiro está de olho na abertura das primeiras floradas da próxima temporada (2015/16). Nas lavouras de robusta, a abertura está no período esperado; já nas de arábica, em algumas praças, as floradas estão adiantadas. Até o final da semana passada, a primeira florada de robusta já tinha sido observada de maneira expressiva nas lavouras do Espírito Santo e de Rondônia. Agentes consultados pelo Cepea comentam que a florada foi boa e, em algumas áreas, a segunda florada já é esperada para os próximos dias. Quanto às regiões de arábica, no início deste mês, houve abertura pontual de florada nas praças de Mogiana paulista e do Sul de Minas Gerais e uma mais expressiva no Cerrado mineiro. Segundo colaboradores do Cepea, a florada está adiantada neste ano, visto que, normalmente, as primeiras aberturas são observadas entre o final de agosto e início de setembro. Com isso, alguns agentes indicam que, no mesmo pé em que foi observada abertura de flores, ainda restam grãos a serem colhidos. Assim, em lavouras que contam com colheitadeira mecânica, no momento da colheita, algumas flores também foram retiradas. (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br)

(Redação  - Agência IN)

Preços do arábica seguem em forte oscilação

Os valores do café arábica seguem oscilando com força no mercado brasileiro, ainda influenciados pela movimentação externa. Pesquisadores do Cepea indicam que, em alguns dias desta semana, novamente, incertezas e preocupações sobre o tamanho da safra nacional 2014/15 impulsionaram as cotações do arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures) e, consequentemente, no Brasil. Nos dias seguintes, porém, movimentações técnicas na Bolsa resultaram em fortes quedas nos valores, que foram repassadas ao mercado físico nacional. Com isso, no balanço parcial deste mês, o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 bebida dura para melhor, posto em São Paulo, registra ligeira queda de 0,45%, fechando a R$ 429,96/saca de 60 kg nessa quarta-feira, 13. Desde o início de agosto, o Indicador já variou quase 50 reais/saca. (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br)

(Redação – Agência IN)

Estoque privado de café totaliza 15 milhões de sacas

Os estoques privados de café no Brasil, apurados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estão em 15,2 milhões de sacas. O número refere-se á posição em março e é 9,2% superior ao contabilizado na pesquisa do ano passado, quando chegou a 13,9 milhões.

Nestlé usa borra de café para gerar 25% da energia em fábrica

A fábrica da Nestlé localizada em Araras (SP) abriga um importante projeto para o uso de recursos energéticos sustentáveis. A unidade fabril é responsável pela produção de café solúvel NESCAFÉ®, que tem como subproduto a borra de café - como o pó que fica no coador após o preparo da bebida pelo processo tradicionalmente utilizado por milhões de brasileiros.

Assinar este feed RSS