Indústria têxtil e de confecção analisa com cautela crescimento da economia

O segmento têxtil e de confecção, com a contratação de 31.666 trabalhadores e 22.390 demissões, fechou janeiro deste ano com saldo positivo de 9.276 novos empregos – empregando, hoje, cerca de 1,5 milhão de pessoas. Representando 26,5% do total de vagas geradas pela indústria de transformação (34.929), foi o melhor resultado dentre todos os subsetores, conforme indicam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

Exportações de têxteis e confeccionados do Estado de São Paulo caem 28,5% em volume

Em agosto, as exportações de produtos têxteis e de confeccionados do Estado de São Paulo caíram 28,7%, em volume (de 4,9 mil toneladas para 3,5 mil toneladas). Em valor, a queda das exportações paulistas foi de 22,3% (de 38 milhões para 29 milhões), se comparada com o mesmo período de 2013, conforme dados do MDIC. Já as importações no período tiveram um aumento de 5,1% (de U$ 170 milhões para U$ 179 milhões) e o déficit na balança comercial setorial aumentou 12,9% em relação ao mesmo período de 2013 (de US$ 132 milhões para US$ 149 milhões) - dados sem fibra de algodão.

São Paulo é o segundo Estado que mais importa produtos têxteis

Em relação ao mesmo período do ano passado, de janeiro a maio deste ano, somente em relação às importações de vestuário feitas pelo Estado de São Paulo , houve um aumento de 16,4%.
Sendo assim, São Paulo foi o Estado que mais importou produtos têxteis e confeccionados se levado em consideração os primeiros cinco meses de 2014.

Assinar este feed RSS