Endividamento das empresas voltou a crescer em 2017

O nível mediano de endividamento das empresas brasileiras, após três anos seguidos de redução (2014, 2015 e 2016), voltou a subir em 2017 e atingiu 46,5% dos ativos totais. Dentre os setores pesquisados, a indústria encerrou o ano de 2017 com o maior nível de endividamento: 54,6% dos ativos totais. O setor comercial terminou o ano de 2017 com endividamento de 53,2% dos ativos totais e o setor se serviços com 41,5% dos ativos totais. Por sua vez, o setor primário revelou-se o menos endividado, encerrando o ano de 2017 com 39,1% dos ativos totais. Vale notar que o pico do endividamento empresarial ocorreu no ano de 2013 (55,4% dos ativos totais) culminando um processo de elevação em meio a um contexto econômico que favoreceu não apenas a ampliação excessiva do endividamento empresarial como também do endividamento dos consumidores.

  • Publicado em Economia

Recuperações judiciais têm queda de 10,9% em setembro

Segundo o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, em setembro de 2018 foram realizados 90 pedidos de recuperações judiciais, recuo de 10,9% frente ao apurado no mês correspondente do ano passado. Já a variação mensal caiu 31,8% relação ao índice de agosto deste ano. 

Índice de Confiança Empresarial cai 1,9 ponto em setembro

Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) caiu 1,9 ponto em setembro, para 89,5 pontos, o menor desde setembro do ano passado (87,8). Na métrica de média móveis trimestrais, o índice recuou pelo sexto mês consecutivo (0,3 ponto).

Empresa desenvolve tecnologia para otimizar negociação de precatórios

A possibilidade recente de pagar dívidas tributárias com precatórios, ordens de pagamento emitidas pelo Judiciário para a quitação de débitos do Estado decorrentes de uma condenação judicial definitiva, tem levado empresários e investidores a acompanharem a evolução desse mercado bilionário, estimado em mais de R$ 160 bilhões. E a utilização da tecnologia nesse processo tem aumentado o número de negociações, já que a plataforma criada pela Mercatório, oferece soluções em todas as fases, de pesquisa a negociação, de análise do processo até a conexão e a transferência de valores.

Inadimplência das empresas cresce 10,2% em agosto

Em agosto de 2018, o Brasil registrou um novo recorde na inadimplência das micro e pequenas empresas. São 5,276 milhões de MPEs com dívidas atrasadas, o maior resultado desde o início da série histórica (2016). Na comparação com agosto de 2017 (4,788 milhões), a alta foi de 10,2%. Na relação com julho deste ano (5,208 milhões) o crescimento foi de 1,3%.

  • Publicado em Economia

Pedidos de falência caem 19,6% no acumulado em 12 meses

Os pedidos de falência caíram 19,6% no acumulado 12 meses (setembro de 2017 até agosto de 2018 comparado aos 12 meses antecedentes), segundo dados com abrangência nacional da Boa Vista SCPC. Mantida a base de comparação, as falências decretadas subiram 15,0%, enquanto para os pedidos de recuperação judicial houve diminuição de 6,0%. As recuperações judiciais deferidas registraram queda de 2,9%.

 

Atlas Copco fecha negócio com Brooks Automation

No último mês de agosto, a empresa sueca Atlas Copco, líder em soluções sustentáveis de produção, fechou negócio com a americana Brooks Automation e iniciou a compra de seu setor de criogênicos pelo valor de US$ 675 mi. A aquisição complementa o atual portfólio de tecnologias da Atlas Copco com uma nova gama de bombas de vácuo de alta pressão que otimizam a remoção de vapor de água e hidrogênio – críticos a diversos processos semicondutores e industriais.

Assinar este feed RSS