FecomercioSP considera positiva redução da Selic para 6%

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) avalia como positiva a decisão do Banco Central (BC) em reduzir a taxa de juros de 6,5% para 6% e retomar o ciclo de queda da Selic – que havia sido interrompido em março de 2018.

BC se mostra com suporte à moeda nacional, diz FecomercioSP

Após a manutenção da taxa Selic em 6,5%, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) afirma que o Banco Central tem se mostrado um órgão de suporte à moeda nacional, independente do governo federal, e aprova a decisão de manter o contexto geral das dinâmicas política e econômica do País.

 

Faturamento do varejo paulista atinge R$ 58,8 bilhões em março

As vendas do comércio varejista no Estado de São Paulo seguiram a trajetória ascendente e atingiram R$ 58,8 bilhões em março, alta de 1,2% em relação ao mesmo período de 2018. Foi a maior cifra para o mês desde o começo da série histórica, em 2008. Nos últimos 12 meses, a elevação foi de 4,7%, e no acumulado de 2019, o aumento foi de 4,2%, o que representa um montante de R$ 7 bilhões maior do que o obtido no período de janeiro a março de 2018.

 

Confiança do consumidor cai 9,9% em março, afirma FecomercioSP

Após avançar por sete meses seguidos, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) paulistano sofreu queda de 9,9%, ao passar de 139,4 pontos em fevereiro para 125,9 pontos em março. No comparativo anual, houve alta de 8,5%. O ICC é elaborado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). A escala de pontuação varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

Faturamento do varejo paulista cresce 6,4% em outubro de 2018

As vendas do comércio varejista no Estado de São Paulo seguiram a trajetória ascendente e atingiram R$ 58,7 bilhões em outubro, alta real de 6,4% em comparação ao mesmo período de 2017. Foi a terceira maior cifra para um mês de outubro desde o começo da série histórica, em 2008. No ano, o faturamento real do setor cresceu 5,3%, o que representa um montante de R$ 27,9 bilhões maior do que o obtido no período de janeiro a outubro de 2017. No acumulado de 12 meses, apontou alta de 4,9%.

Custo de vida na RMSP sofre queda de 0,36% em novembro

pós duas altas consecutivas, o custo de vida na região metropolitana de São Paulo caiu 0,36% em novembro, a maior queda de 2018. Contudo, no acumulado do ano, o indicador registrou variação positiva de 3,14%, e nos últimos 12 meses, a elevação foi de 3,91%. Os dados são da pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Assinar este feed RSS