Pintainho se valoriza

Os preços dos pintainhos de corte iniciaram janeiro em alta, refletindo a menor produção e os custos elevados. Segundo pesquisadores do Cepea, desestimulados principalmente pelos altos custos de produção, com destaque para os reajustes dos itens da ração (que foram impulsionados pelo dólar valorizado), avicultores teriam reduzido a oferta de ovos para incubação nos últimos meses, restringindo a quantidade de pintainhos produzida e, agora, motivando aumento dos preços. 

Volume exportado de soja em grão, milho, café, frango e celulose bate recorde em 2015

A quantidade de soja em grão, milho, frango in natura, café e celulose vendidos ao exterior em 2015 registrou recorde na série histórica da balança comercial do agronegócio, iniciada em 1997. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (11), em entrevista coletiva, pela secretária de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tatiana Palermo.

Altas nos preços do frango chegam a quase 20%

Os preços da carne de frango seguem em forte alta no mercado brasileiro. Segundo dados do Cepea, em setembro, os aumentos chegaram a quase 20% em algumas praças. O impulso veio das exportações, que reduzem a disponibilidade interna.

Demanda por frango aumenta e cortes se valorizam

Os preços dos cortes de frango no atacado da Grande São Paulo têm subido no correr de agosto, com valorização chegando a 9%. Segundo colaboradores do Cepea, as vendas neste início do mês estão maiores que as registradas em julho, favorecidas pela volta às aulas (merendas).

Preço do frango vivo encerra mês em alta

Os preços do frango vivo encerram julho em alta, mas os da carne registram pequenas quedas. Segundo pesquisadores do Cepea, o bom desempenho das exportações puxa a demanda pela ave e contribui para enxugar os estoques no mercado doméstico, embora não o bastante para motivar reações de preços da carne. 

Cai poder de compra do produtor paulista de frango

A relação de troca de frango vivo por farelo de soja piorou a avicultores independentes no correr de julho. Apesar das altas de preços do animal neste mês, as valorizações mais expressivas do derivado reduziram o poder de compra de produtores de frango de São Paulo em mais de 10% na parcial de julho. Pesquisadores do Cepea indicam que as altas de preços do frango vivo decorrem principalmente da maior demanda – vale lembrar que o valor médio do animal atingiu na primeira quinzena de julho o maior patamar nominal para o período em São Paulo, considerando-se a série histórica do Cepea, iniciada em 2004 para o produto. Mesmo com o alojamento de animais ainda superior ao do ano passado, o bom ritmo das exportações de carne de frango – as vendas externas bateram recorde em junho – faz com que abatedouros do Sudeste, principalmente os de São Paulo, focados em atender ao mercado doméstico, elevem a busca por animais para abate no mercado spot e independente. Quanto ao farelo de soja, segundo informações da equipe Grãos/Cepea, o impulso aos preços vem principalmente das altas nos valores da soja em grão, por conta do período de entressafra no Brasil. (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br).

(Redação - Agência IN)

Preço médio do frango atinge maior patamar na 1ª quinzena do mês

O valor médio do frango vivo na primeira quinzena de julho atingiu o maior patamar para o período, em termos nominais, em São Paulo, considerando-se a série histórica do Cepea, iniciada em 2004 para o produto. O quilo do animal foi cotado a R$ 2,53/kg nesse período, valor 16,6% superior ao de igual intervalo de 2014. Segundo pesquisadores do Cepea, mesmo com o alojamento de animais ainda superior ao do ano passado, o bom ritmo das exportações de carne de frango – que, em junho, bateram recorde – tem contribuído para enxugar a oferta interna. Com o menor volume disponível, frigoríficos de São Paulo, focados em atender o mercado doméstico, elevam a demanda por animais para abate no estado. (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br).

(Redação - Agência IN)

Assinar este feed RSS