Exportações elevadas contribuem para altas do frango

Os preços do frango inteiro congelado estão em alta no mercado brasileiro. A participação deste produto (in natura) nas exportações totais de carne de frango neste ano, segundo a Secex, é de 93,8%, o que contribui para a sustentação dos preços no mercado interno.

Estoques reduzidos sustentam preços da carne de frango

As cotações da carne de frango seguiram em alta no encerramento de abril. Segundo pesquisadores do Cepea, apesar da demanda relativamente estável, limitada principalmente pelo período de final de mês, os estoques reduzidos têm sustentado os valores. 

Preço interno do frango reage

As exportações brasileiras de carne de frango aumentaram em março, mesmo com os embargos temporários feitos ao produto nacional em meados do mês, por conta da operação Carne Fraca. Segundo pesquisadores do Cepea, o impulso veio da menor oferta mundial, já que países da Ásia, Europa e os Estados Unidos ainda registram surtos de gripe aviária.

Oferta controlada eleva preço do frango a recorde nominal

O setor avícola foi marcado por preços nominais recordes em 2016, refletindo especialmente o controle da oferta, por meio da redução do alojamento de animais. Nem mesmo a demanda interna limitada, por conta da crise econômica, impediu as altas nas cotações. 

Exportações de frango e carne suína crescem até outubro

As exportações brasileiras de frango in natura, embutidos e outros alimentos processados neste segmento aumentaram 5% no acumulado de janeiro a outubro comparado a igual período do ano passado, totalizando 3,693 milhões de toneladas. Em outubro deste ano, as exportações caíram 4,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado, com o embarque de 314,7 mil toneladas. Os dados são da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Faturamento com exportação de frango bate recorde

O alto patamar do dólar tem refletido positivamente nas exportações, que tiveram bom desempenho também em janeiro. A receita de R$ 1,6 bilhão obtida com as exportações de carne de frango in natura no primeiro mês deste ano foi recorde para o período, representando aumento de 42,4% sobre jan/15, conforme dados da Secex - em dólar, foram US$ 386,68 milhões.

Assinar este feed RSS