Setor de serviços de turismo, hospedagem e eventos cresce 8,1% no 1º semestre em São Paulo

O faturamento real do setor de serviços de turismo, hospedagem e eventos na cidade de São Paulo atingiu R$ 768,5 milhões em junho, crescimento de 10,0% em relação ao mesmo mês de 2015. No acumulado do primeiro semestre a alta foi de 8,1% para uma receita de R$ 3,8 bilhões. É o que aferiu a Pesquisa Conjuntural do Setor de Serviços (PCSS), feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados da Secretaria Municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico.

Setor de turismo, hospedagem e eventos fatura R$ 6,7 bi em SP em 2015

Em 2015, o setor de serviços de turismo, hospedagem e eventos também sofreu com a crise econômica brasileira. Somente no ano passado, o faturamento real dos serviços prestados no setor retraiu 6% na comparação com o mesmo período de 2014 e atingiu R$ 6,7 bilhões; 2,6% do total da receita de serviços gerada no ano na cidade de São Paulo.

Turismo faturou 3,7% a mais entre julho a setembro

A hotelaria foi o segmento que teve o maior aumento médio de faturamento no terceiro trimestre deste ano. Os meios de hospedagem avançaram 7,2% em relação ao período de julho a setembro do ano passado, quase o dobro do crescimento médio dos sete setores pesquisados pelo Ministério do Turismo (3,7%). Os números são do Boletim de Desempenho Econômico do Ministério do Turismo, feito em parceria com Fundação Getúlio Vargas. Foram ouvidos 553 empresas que empregam 77,8 mil pessoas e faturaram R$ 8,8 bilhões no trimestre.

Hospedagem corporativa dá sinais de recuperação após queda na Copa

A taxa de ocupação e a demanda dos hotéis em São Paulo registraram aumento de 3,86% em relação ao mesmo mês do ano passado, revela levantamento da HVS/HotelInvest. Foi o primeiro mês em que houve crescimento expressivo na demanda, depois de 24 meses seguidos de queda ou pequena oscilação positiva. Os hotéis praticaram tarifas médias ligeiramente menores que agosto de 2013 (-0,55%), mas o aumento da taxa de ocupação compensou essa redução e fez com que o RevPAR subisse 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Esses resultados reverteram a tendência de queda na ocupação do setor hoteleiro da capital paulista, impactado negativamente pela Copa do Mundo.

Estudo mostra bom momento para setor hoteleiro em São Paulo

Entre os dias 15 e 18 de setembro, próxima semana, acontece, no Pavilhão Anhembi, a 52ª edição da Equipotel São Paulo, maior feira de hospedagem, alimentação e serviços da América Latina. O evento vai ocorrem em um momento de boas expectativas para o mercado hoteleiro da cidade. É a conclusão de um estudo realizado pelo núcleo de estudos e pesquisas da São Paulo Turismo (SPTuris, empresa municipal de turismo e eventos), o Observatório do Turismo.

Orlando tem diária a US$ 18 por pessoa em hospedagem em casas

Mais de 320 famílias brasileiras se hospedaram nas casas da Temporada em Orlando, no primeiro semestre deste ano

Seguro, confortável e mais barato do que se hospedar em um hotel, alugar casa já é a opção mais procurada para quem pretende viajar para Orlando, ou para os arredores da Flórida. Ao preço de até US$ 18 por pessoa, numa casa para até 10 pessoas, a Temporada em Orlando é pioneira e líder brasileira nesse tipo de hospedagem para famílias.

  • Publicado em Viagens
Assinar este feed RSS