Inadimplência do consumidor cai 0,22% em agosto

Apesar da inadimplência do consumidor brasileiro ter caído 0,22% nas transações em cheque, em comparação com o índice de julho, pesquisa da MultiCrédito revela que os homens têm tíquete médio maior e devem mais. As compras pagas por eles utilizando cheques recuaram 0,35%, e as realizadas com crediário, 7%, em relação ao resultado do mês passado, mas, a liderança nos gastos ainda é feminina, já que as mulheres representam o comando do maior número de lares no País.

Inadimplência do consumidor tem leve queda de -0,41%

O volume de brasileiros com contas em atraso e registrados nos cadastros de devedores voltou a apresentar queda no último mês de agosto. Segundo dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) houve uma leve retração de -0,41% na quantidade de inadimplentes na comparação entre agosto deste ano com o mesmo mês do ano passado, o que configura a sexta queda consecutiva na série histórica do indicador. A última vez em que se observou um aumento no número de devedores havia sido em fevereiro deste ano, quando a alta fora de 0,41%.

Inadimplência das empresas cresce 3,31% em julho

O crescimento do número de pessoas jurídicas inadimplentes no país mostrou perda de força ao longo de todo o ano de 2016 e segue apresentando a mesma tendência também em 2017. De acordo com o indicador de inadimplência de pessoa jurídica calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), no último mês de julho frente igual período de 2016, houve uma alta de 3,31% na quantidade de empresas negativadas – em julho de 2016 a variação havia sido de 8,65%. Na comparação mensal entre julho e junho, a variação foi de 0,08%.

Taxa de inadimplência permaneceu estável em julho

O custo médio de todas as operações de crédito ativas - Indicador de Custo do Crédito (ICC)-, não apresentou variação em julho, mantendo-se em 22,2% a.a. (-0,6 p.p. em doze meses), segundo dados do Banco Central (BC). Nas transações com recursos livres, o indicador permaneceu estável em relação ao mês anterior, 37,1%. No crédito direcionado, o ICC alcançou 8,9% (-0,1 p.p. no mês).

Inadimplência do consumidor em SP cai 5,2% no 1S17

Em São Paulo, o Indicador de Registros de Inadimplentes caiu 5,2% nos valores acumulados no ano até junho, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). No resultado interanual, a inadimplência diminuiu 9,7%, enquanto nos dados mensais de junho contra o mês anterior o índice cedeu 0,8%.

Proporção de famílias paulistanas endividadas cai junho

Apesar de a inflação desacelerar e da trajetória de queda da taxa de juros, alguns fatores como o desemprego elevado e a nova crise política ainda incomodam os consumidores paulistanos, que adotam uma postura conservadora no quesito endividamento. Em junho, 49,7% das famílias declararam ter algum tipo de dívida, queda de 2,7 pontos porcentuais (p.p.) na comparação com maio, quando 52,4% afirmaram ter dívidas. No comparativo com o mesmo período do ano passado, quando a proporção era de 49%, houve um leve aumento de 0,7 ponto porcentual.

Inadimplência das empresas deve ficar estável em 2017

Pesquisa realizada pela Boa Vista SCPC, referente ao 2º trimestre, com cerca de 600 empresas de todo o Brasil, constatou que as taxas de inadimplência, até o término do ano, deverão ficar iguais ou menores às registradas em 2016. Esta é a percepção de 69% da amostra consultada, sendo que 47% apontaram para uma possível manutenção dos níveis de inadimplência, enquanto 22% indicaram queda destes índices. Em contrapartida, 25% disseram que a inadimplência em 2017 será superior. A pesquisa foi realizada entre 11 de abril e 2 de maio.

Inadimplência do consumidor paulistano caiu 2,0% em abril

A inadimplência do consumidor na cidade de São Paulo teve queda de 2,0% em abril, na comparação ao mês anterior, de acordo com os dados da Boa Vista SCPC. Na comparação interanual (abril-17 contra abril-16), a inadimplência retraiu 10,2%. Já no acumulado do ano (de janeiro até abril de 2017, contra o mesmo período do ano passado), a inadimplência caiu 4,6%.

Assinar este feed RSS