Preço de ovos de Páscoa pode variar em até 106,57%

Com objetivo de orientar e oferecer uma referência ao consumidor, o Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, fez levantamento de alguns produtos específicos de Páscoa. Entre os ovos, a maior diferença constatada foi de 106,57% no ovo de Páscoa ao leite de 150g da Arcor, cujo preço variou de R$ 15,97 a R$ 32,99.

Oferta restrita e demanda firme sustentam preços dos ovos

Os preços dos ovos seguiram firmes na última semana na maioria das regiões pesquisadas pelo Cepea, sustentados pela oferta restrita e pela demanda aquecida devido principalmente ao período de Quaresma. Entre 23 e 30 de março, o valor médio do tipo extra, branco, entregue na Grande São Paulo subiu 0,1%, a R$ 99,58 nessa quinta-feira, 30. A retirar em Bastos (SP), o produto se manteve estável, fechando a R$ 93,58 nessa quinta.

Oferta restrita mantém preços dos ovos firmes

O setor de ovos ainda não sentiu os reflexos da operação Carne Fraca da Polícia Federal. Nesta semana, os preços se estabilizaram, após sucessivos aumentos desde meados de fevereiro e depois de atingir recorde nominal na semana anterior. Isso porque, a oferta escassa manteve os valores firmes.

Produção de ovos e abate de frangos e suínos batem recordes, aponta IBGE

A pecuária do país bateu três recordes em 2016: a produção de ovos de galinha cresceu 5,8% e chegou a 3,1 bilhões de dúzias, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O abate de frangos cresceu 1,1% e atingiu 5,86 bilhões de cabeças e o abate de suínos cresceu 7,8%, chegando a 42,32 milhões de cabeças. Outro dado positivo foi a aquisição de couro bovino, que cresceu 1,4%. No entanto, o abate de bovinos recuou 3,2% em relação a 2015, tendência iniciada em 2014, e a aquisição de leite caiu 3,7%, mostrando seu segundo recuo anual consecutivo. A pesquisa também detalha a situação desses produtos no quarto trimestre de 2016, em relação ao trimestre anterior e ao mesmo trimestre de 2015.

Preços dos ovos iniciam quaresma em alta

Os preços dos ovos voltaram a reagir nesta segunda semana de março, segundo dados do Cepea, impulsionados principalmente pela demanda mais aquecida com o início do período de Quaresma. Tradicionalmente, a comercialização de ovos aumenta neste período, considerado promissor para avicultores.

Brasil pode exportar ovos para o Chile

O Brasil pode, agora, exportar ovos para o Chile. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu comunicado da autoridade agrícola do Chile sobre a aceitação do modelo proposto de Certificado Sanitário Internacional (CSI) para exportação do produto pelo Brasil.

Apesar da proximidade da quaresma, preços dos ovos sobem pouco

Os preços dos ovos brancos se estabilizaram neste final de mês, enquanto os ovos vermelhos tiveram ligeiras valorizações. Nem mesmo a proximidade da quaresma foi suficiente para alavancar a demanda e impulsionar os preços, como costuma acontecer nessa época do ano. No entanto, de acordo com pesquisadores de Cepea, a oferta enxuta do setor, motivada por ajustes na produção e pelo calor, que afeta a qualidade e quantidade de ovos, tem sustentado as cotações. Entre 16 e 23 de fevereiro, o ovo tipo extra, branco, colocado na Grande São Paulo, se valorizou 0,15% com a caixa de 30 dúzias na média de R$ 93,22 nessa quinta-feira.

Diferença de preço entre ovos brancos e vermelhos aumenta

A diferença entre as cotações dos ovos brancos e vermelhos levantados pelo Cepea aumentou significativamente em fevereiro. Enquanto a caixa do ovo branco se valorizou 15,4% na parcial do mês (de 31/1 a 16/2), indo para R$ 87,54 nessa quinta-feira, 16, a do ovo vermelho apresentou alta de 20,2%, para R$ 102,13.

Assinar este feed RSS