Mercado de tablets fecha o ano de 2017 com queda

A IDC Brasil divulga os resultados do estudo IDC Brazil Tablets Tracker Q4/2017. Entre outubro e dezembro de 2017, foram vendidos no Brasil 1,2 milhão de tablets no país, 2% a menos do que no mesmo período de 2016. Com esses números, o mercado brasileiro de tablets fechou o ano com uma queda de 4,8% e um total de 3,79 milhões de unidades vendidas – um desempenho que indica uma recuperação significativa em comparação aos anos anteriores – em 2015, as vendas registraram uma queda de 39%, e em 2016, de 32%.

IDC Brasil revela que o mercado de tablets caiu 32% em 2016

Pelo segundo ano consecutivo, o mercado brasileiro de tablets teve queda. Em 2016, foram vendidos aproximadamente 4 milhões de unidades, ou seja 32% a menos do que em 2015, quando foram comercializados cerca de 5,8 milhões de dispositivos. Os dados fazem parte do estudo IDC Brazil Tablets Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. Do total de tablets vendidos no ano passado, apenas 26,5 mil foram notebooks com telas destacáveis.

Samsung realiza promoção Touch & Play para linha de tablets

A Samsung realiza até o dia 31 de março a promoção Touch & Play, que irá presentear os consumidores que adquirirem um dos modelos participantes com um fone de ouvido sem fio. A ação vale para três linhas de tablets da Samsung, são elas Galaxy Tab E, Galaxy Tab A e Galaxy Tab S2.

Mercado brasileiro de tablets apresenta crescimento de 3% no 2T16

Durante o segundo semestre de 2016, o mercado de tablets voltou a apresentar taxas de crescimento em relação ao trimestre anterior, de acordo com dados do estudo IDC Brazil Tablets Tracker, realizado pela IDC Brasil líder em inteligência de mercado, serviços de consultoria e conferências com as indústrias de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. No período, foram comercializados 860 mil equipamentos, incluindo os notebooks 2 em 1, ou seja, 3% a mais do que no primeiro trimestre.

 

Assinar este feed RSS