Utilização da capacidade instalada recua no mês de abril

  •  
Utilização da capacidade instalada recua no mês de abril (Foto: Divulgação) Utilização da capacidade instalada recua no mês de abril

A atividade industrial caiu ainda mais em abril. O indicador de evolução da produção ficou em 39,7 pontos e o de utilização da capacidade instalada (UCI) efetiva em relação ao usual para o mês atingiu 35,6 pontos, o menor da série histórica iniciada em junho de 2009. Em abril, a indústria operou, em média, com 67% da capacidade instalada, quatro pontos percentuais abaixo da de abril de 2014. As informações são da Sondagem Industrial, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), nesta quinta-feira (21). Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem. Abaixo de 50, mostram queda na produção e UCI efetiva abaixo do usual para o mês.

Segundo o levantamento, o índice de evolução da produção revela queda intensa e disseminada entre as empresas, sobretudo, entre as de médio e pequeno portes. O fraco desempenho continua a afetar o mercado de trabalho. O índice de número de empregados ficou em 43,1 pontos, também o menor da série histórica.

Além disso, os estoques cresceram em abril, com indicador em 51,8 pontos, acima dos 50 pontos. Conforme a metodologia da pesquisa, o indicador varia de zero a cem pontos. Quando fica acima de 50, revela excesso de estoques. De acordo com economista da CNI Marcelo Azevedo, a elevação dos estoques sinaliza uma tendência de queda da atividade. “A indústria terá que esperar a redução dos estoques para retomar a atividade”, analisa Azevedo.

A sondagem mostra ainda que todos os indicadores de expectativas dos empresários pioraram em maio e se mantêm abaixo da linha dos 50 pontos, sinalizando pessimismo. Em relação à demanda, o índice atingiu 45,9 pontos frente a 47,9 pontos em abril. O indicador de perspectivas sobre a quantidade exportada ficou em 48,6 pontos e o de compras de matérias-primas registrou 44,1 pontos. A confiança em relação à evolução do número de empregados ficou em 42,1 pontos.

Pelo quinto mês consecutivo, o índice de intenção de investimento caiu, para 44,2 pontos em maio. Só neste ano, esse índice recuou 8,2 pontos. Esta edição da Sondagem Industrial ouviu, entre 4 e 13 de março,  2.327 empresas. Dessas, 956 são pequenas, 817 são médias e 554 são de grande porte.  

(Redação – Agência IN)