Brasil melhorará condições de saúde da população com cidade de SBC

  •  
Brasil melhorará condições de saúde da população com cidade de SBC Foto: Divulgação Brasil melhorará condições de saúde da população com cidade de SBC

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou um empréstimo de US$ 80,05 milhões para melhorar as condições de saúde da população do município brasileiro de São Bernardo do Campo (SBC), que é o quarto maior do estado de São Paulo, com uma população de quase 800.000 habitantes.

Isso será feito pela expansão do acesso e a melhora da qualidade dos serviços de complexidade média e alta no município, garantindo sua integração com o nível de atenção primária e consolidando, assim, o modelo de atenção baseado nas Redes de Atenção à Saúde (RAS).

O projeto contribuirá para reduzir a morbimortalidade causada por enfermidades crônicas no município de SBC e a morte prematura de pessoas abaixo dos 60 anos por problemas de diabetes e acidentes cardiovasculares. Também ajudará a reduzir a taxa de hospitalizações evitáveis, como resultado do fortalecimento das RAS. Outra área importante que o projeto vai abordar é a atenção materno-infantil e espera-se uma redução da mortalidade neonatal institucional.

O quadro epidemiológico de SBC segue a tendência nacional e estadual caracterizada por uma elevada prevalência de doenças crônicas que provocaram mais da metade das mortes dos residentes do município. As doenças do sistema circulatório causaram um terço das mortes no município em 2012 e são também a principal causa de hospitalização entre as pessoas com menos de 60 anos.

A maior parte dos recursos será destinada à construção e equipamento do novo Hospital de Urgências; à construção de uma nova policlínica e aquisição de equipamentos para as três existentes; à recuperação da infraestrutura e aquisição de equipamentos para o Hospital da Mulher (HM). Isso permitirá que o HM atenda 100% dos partos de SBC, garantindo sua autossuficiência e a integralidade da atenção materno-infantil. Atualmente, o HM transfere 23 por cento das atenções de parto para o Município de Diadema.

O programa procura consolidar as RAS que promovem o cuidado contínuo, integral e eficaz do paciente, por meio da organização racional dos níveis de atenção e com esquemas claros de referência e contrarreferência. O programa apoiará todo o processo de organização, validação e implementação das linhas de atendimento para as condições de saúde prioritárias em SBC: diabetes, hipertensão e saúde materno-infantil.

Estimativas recentes indicam que o custo anual por tratamento e perda de produtividade no Brasil devido às cinco principais doenças crônicas (cardiovasculares, câncer, respiratórias, diabetes e problemas de saúde mental) chega a US$ 72 bilhões.

O financiamento de US$ 80,05 milhões do BID provém do Capital Ordinário, tem prazo de amortização de 25 anos, período de carência de 5,5 anos e taxa de juros baseada na Libor. A contrapartida local é de US$ 80,05 milhões, para um custo total de US$ 160,1 milhões. O órgão executor é o Município de São Bernardo do Campo (SBC), com respaldo da República Federativa do Brasil. 

(Redação- Agência IN)